Propostas e desafios para definição de áreas prioritárias para conservação da biodiversidade no norte de Minas Gerais (Brasil)

Thiago Torres Costa Pereira, Reinaldo Duque Brasil, Araceli Mendonça de Oliveira, Lucas Marinho Poeiras, Ivan Carlos Carreiro Almeida

Resumo


O presente estudo teve como objetivo realizar um levantamento de áreas prioritárias para a conservação da biodiversidade no município de Capitão Enéas-MG visando à construção de uma proposta dialógica e participativa de criação de um mosaico de Unidades de Conservação (UC), como instrumento de preservação do patrimônio ambiental e cultural e orientação no uso e ocupação do solo. A abordagem metodológica incluiu mapeamento das áreas com relevância biológica e arqueológica, bem como levantamento de dados obtidos por meio de materiais bibliográficos, entrevistas não estruturadas com os moradores do entorno e visitas a campo. Como resultado, foram delineadas oito áreas prioritárias para a conservação da biodiversidade no município, que apresentam características naturais raras e de grande beleza cênica, porém em diferentes estados de conservação, pois há áreas com remanescentes florestais bem conservados se contrapondo a áreas de maior degradação ambiental. A proteção dessas áreas por meio da construção de uma proposta dialógica e participativa para a criação de um mosaico de UC torna-se uma alternativa importante para a manutenção e preservação da biodiversidade, proporcionando ao município de Capitão Enéas, crescer de maneira ordenada e ecologicamente equilibrada.

 

DOI: https://doi.org/10.5281/zenodo.3612305


Palavras-chave


Mata seca, Campo rupestre de calcário, Sítios arqueológicos, Planejamento territorial, Proteção ambiental.

Texto completo:

PDF (Português)

Referências


BRASIL. Lei nº 9.985, de 18 de julho de 2000. Regulamenta o artigo 225, § 1º, incisos I, II, III e VII da Constituição Federal, institui o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 18 jul. 2000. Disponível em: . Acessado em: maio/2019. 2000.

________. Lei no 12.651, de 25 de maio 2012. Dispõe sobre a proteção da vegetação nativa; altera as Leis no 6.938, de 31/08/1981, 9.393, de 19/12/1996, e 11.428, de 22/12/2006; revoga as Leis no 4.771, de 15/09/1965, e 7.754, de 14/04/1989, e a Medida Provisória no 2.166-67, de 24/08/2001; e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 25 mai. 2012. Disponível em: . Acessado em: maio/2019. 2012.

________. Ministério das Minas e Energia. Secretaria - Geral. Projeto RADAMBRASIL. Folha SD23 Brasília. Rio de Janeiro, 1982. 660 p.

CLIMATE DATA. ORG. Dados Climatológicos para Capitão Enéas. 2018. Disponível em: Acesso em: maio/2019. 2018.

CPRM, Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais - Serviço Geológico do Brasil. Carta Geológica do Brasil ao Milionésimo. Folha SE 23 Belo Horizonte, 2004.

DARDENNE, M.A. Síntese sobre a estratigrafia do Grupo Bambuí no Brasil Central. In Congresso Brasileiro de Geologia, 30, Recife, 1978. Anais. Recife, SBG, v. 2, p. 597-610.

DOMINGUEZ, J.M.L. As coberturas do cráton do São Francisco: uma abordagem do ponto de vista da análise de bacias. In: Dominguez, J.M.L.; Misi, A. (eds). O cráton do São Francisco. Simpósio Sobre o Cráton do São Francisco, 2, Salvador, 1993. Salvador, SBG/SGM/CNPq. p. 137-159.

DUQUE-BRASIL, R.; et al. Estudos florísticos, fitossociológicos e etnobotânicos nas matas secas de Santana da Serra (Capitão Enéas, MG). Relatório técnico. Montes Claros: Unimontes, 2007. 40 p.

DUPONT, H; MARIANO, D.F. O melhor do Calcário. In: MARIANO, D.F.; MELO JÚNIOR, E.M. Escaladas de Minas (Vol. 2). Prod. Independente, 2003.

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Território e Ambiente de Capitão Enéas-MG. Disponível em: . Acessado em: maio/2019. 2018.

________. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Coordenação de Recursos Naturais e Estudos Ambientais. Manual Técnico de Geomorfologia. 2 ed. Rio de Janeiro, 2009. 182 p.

MINAS GERAIS. Deliberação COPAM nº 85, de 21/10/97. Aprova a lista das espécies ameaçadas de extinção da flora do Estado de Minas Gerais. Diário executivo de Minas Gerais. Belo Horizonte, 21 out. 1997. Disponível em: < http://www.siam.mg.gov.br/sla/download.pdf?idNorma=5483>. Acessado em: abril/2019. 1997.

________. Lei 20922 de 16 de outubro de 2013. Dispõe sobre as políticas florestal e de proteção à biodiversidade no Estado. Diário executivo de Minas Gerais. Belo Horizonte, 16 out. 2013. Disponível em: . Acessado em: abril/2019. 2013.

MMA. Ministério do Meio Ambiente. Tabela consolidada das Unidades de Conservação. CNUC. Brasília, DF, 28 de jan. Disponível em: < www.mma.gov.br/cadastro_uc>. Acessado em: maio/2019. 2019.

________. Ministério do Meio Ambiente. Lista Oficial das Espécies da Fauna Brasileira Ameaçadas de Extinção. Brasília, DF, 2018. Disponível em: . Acessado em: maio/2019. 2018.

________. Ministério do Meio Ambiente. Lista Oficial das Espécies da Flora Brasileira Ameaçadas de Extinção. Brasília, DF, 2014. Disponível em: . Acessado em: maio/2019. 2014.

OLIVEIRA, Cícero Diogo Lins de; SILVA, Ana Paula Alves da; MOURA, Patrick Anderson Gomes de. Distribuição e Importância das Unidades de Conservação no Domínio Caatinga. Anuário do Instituto de Geociências – UFRJ, Vol. 42 - 1 / 2019 p. 425-429. Disponível em: Acesso em: agosto/2019. 2019.

TEIXEIRA, Reinaldo Duque-Brasil Laudulfo. Diversos olhares sobre a paisagem da Mata Seca de Santana da Serra - MG: relações solo-vegetação e etnoecologia. Viçosa, 2012.

TOZZO, R. A. Unidades de conservação no brasil: uma visão Conceitual, histórica e legislativa. Revista Meio Ambiente e Sustentabilidade, vol. 6, n.3, p. 508–523. jul-dez 2014.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Araceli Mendonça de Oliveira

ISSN: 2595-4431

 Revista sob Licença Creative Commons

Language/Idioma
02bandeira-eua01bandeira-ingla
03bandeira-spn