Avaliação de Impacto Ambiental na Dendeicultura e Agricultura Familiar no município de Acará – Pará (Brasil)

Ruana Regina Negrão de Souza, Lorena Saraiva Viana, Antônio Pereira Júnior

Resumo


Esta pesquisa teve como objetivo, identificar e avaliar quantiqualitativamente os impactos ambientais provocados na qualidade da água, solo, ar e meio biótico, a partir das atividades agrícolas inerentes à Dendeicultura e Agricultura Familiar, em duas propriedades rurais, verificar a percepção ambiental da comunidade no entorno dessas propriedades no município de Acará-PA e propor medidas mitigadoras para os impactos de maior significância. O método utilizado foi hipotético – dedutivo, com abrangência quantiqualitativa, natureza aplicada e procedimento exploratório. Foram aplicados 52 formulários para verificar a percepção ambiental dos moradores próximos as propriedades. Realizou-se duas coletas de água e uma de solo, para avaliação da qualidade ambiental. Houve a valoração dos impactos ambientais na Matriz de Leopold, para o cálculo da significância. Os dados obtidos e analisados indicaram a qualidade da água inadequada para o consumo humano e os solos apresentaram concentrações de macronutrientes baixas. A percepção da comunidade ao meio ambiente, os indivíduos amostrados desconhecem sobre tais condições. O impacto de maior significância foi a contaminação do corpo hídrico. Com isso, os impactos provocaram desequilíbrio ambiental em ambas as propriedades, logo, há necessidade de medidas ambientais como a construção de um tanque de concreto para lavagem e imersão da mandioca (Manihot esculenta Crantz).


Palavras-chave


Manipueira, Fósforo, Fertilidade.

Texto completo:

PDF (Português)

Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMA TÉCNICAS (ABNT). NBR 9.898: Preservação e técnicas de amostragem de efluentes líquidos e corpos receptores. Rio de Janeiro, 1987.

ALVES, I. C. C. et al. Qualidade das águas superficiais e avaliação do estado trófico do Rio Arari (Ilha de Marajó, norte do Brasil). Acta amazônica. Manaus, v. 42, n. 1, p.115-124, mar. 2012.

ARAÚJO, A. F. Principais considerações Sobre o Estudo de Impacto Ambiental. Enciclopédia Biosfera. Goiânia, v.7, n.12; p. 2-18, mai. 2011.

ASSIS, A. T et al. A comunidade tradicional de Quartel do Indaiá: vivências e percepções no espaço rural de Diamantina/MG. Revista de História da África e de Estudos da Diáspora Africana, São Paulo, v. 9, n. 18, p.102-120, dez. 2016.

BAIRD, R. B. Standard Methods for the examination of water and wastewater. 23. ed. -: Pharmabooks, 2017.

BARBOSA, E. et al. Fertilidade de Solos em Rondônia. Enciclopédia Biosfera. Goiânia, v.7, n.13, p. 586-594, nov. 2011.

BARBOSA, E. M.; BARATA, M. M. L.; HACON, S. S. A. Saúde no licenciamento ambiental: uma proposta metodológica para a avaliação dos impactos da indústria de petróleo e gás. Ciência & Saúde Coletiva. Rio de Janeiro, v.17, n.2, p.299-310, fev. 2012.

BERGAMIM, J. S. Impactos ambientais e agricultura familiar: como esta relação apresenta-se no espaço rural paranaense. Ciência e Natura. Santa Maria, v. 38, n. 1, p.206-214, jan./abr. 2015.

BRASIL. Conselho Nacional do Meio Ambiente. Resolução n° 01, de 23 de janeiro de 1986. Dispõe sobre critérios básicos e diretrizes gerais para a avaliação de impacto ambiental. Disponível em: . Acesso em: 14 fev. 2018.

_________. Congresso. Senado. Constituição (2016). Resolução n° 510, de 07 de abril de 2016. O Plenário do Conselho Nacional de Saúde em Sua Quinquagésima Nova Reunião Extraordinária, Realizada Nos dias 06 e 07 de abril de 2016, no Uso de Suas Competências Regimentais e atribuições Conferidas pela Lei n. 8.080, de 19 de setembro de 1990, pela Lei n. 8.142, de 28 de Dezembro de 1990, pelo Decreto n. 5.838, de 11 de julho de 2006. Brasília, Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cnc/2016/res0510_07_2016.html. Acesso em: 09 nov. 2018.

CAMPOS, A. P. R.; CARVALHO, A. V.; MATTIETTO, R. A. Efeito da fermentação e cocção nas características físico-químicas e teor de cianeto durante o processamento do tucupi. Belém: Embrapa Amazônia Oriental, 2016 (Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento, 107).

CAMPOS, L. P. et al. Estoques e frações de carbono orgânico em Latossolo Amarelo submetido a diferentes sistemas de manejo. Pesquisa Agropecuária Brasileira. Brasília, v. 48, n. 3, p.304-312, mar. 2013.

CEREZINI, M. T.; AMARAL, K. M; POLLI, H. Q. Avaliação dos aspectos e impactos ambientais em uma instituição de ensino com o uso da ferramenta FMEA. InterfacEHS. São Paulo, v. 11, n. 1, p. 3-12, jun. 2016.

COSTA, C. F. G. et al. Escoamento superficial em Latossolo Amarelo distrófico típico sob diferentes agroecossistemas no nordeste paraense. Revista Brasileira Engenharia Agrícola Ambiental. Campina Grande, v.17, n.2, p.162–169, nov. 2013.

COSTA, D. L. P. et al. Caracterização Química de Solos Amazônicos com Diferentes Coberturas Naturais. Enciclopédia Biosfera. Goiânia, v.10, n.18, p. 885-890, jul. 2014.

CRAVO, M. S.; SMYTH, T. J.; BRASIL, E. C. Calagem em Latossolo Amarelo distrófico da Amazônia e sua influência em atributos químicos do solo e na produtividade de culturas anuais. Revista Brasileira de Ciência do Solo. Viçosa, v. 36, n. 3, p.895-907, mai. 2012.

DANELON, J. R. B.; NETTO, F. M. L.; RODRIGUES, S. C. Análise do Nível de Fosforo Total, Nitrogênio Amoniacal e Cloretos nas Águas do Córrego Terra Branca no Município de Uberlândia (Mg). Revista Geonorte. Manaus, v. 1, n. 4, p.412-421, dez. 2012.

DIEL, P. S. et al. Capacidade de uso de solo das propriedades rurais da microbacia do córrego Guará no Município de Marechal Cândido Rondon/PR. Scientia Agraria Paranaensis. Paraná, v. 12, suplemento, p. 400-410. dez. 2013.

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA (EMBRAPA). Manual de métodos de análises de solo. 2.ed. Rio de Janeiro, p. 230, 2011.

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA (EMBRAPA). Manual de métodos de análises de solo. 3.ed. Rio de Janeiro, p. 212, 2017.

FARAGE, J. A. P. et al. Determinação do índice de estado trófico para fósforo em pontos do rio Pomba. Engenharia na Agricultura. Viçosa, v. 18, n. 4, p.322-329, jul. 2010.

GALLEGO-ÁLVAREZ, I.; VICENTE-VILLARDÓN, J. L. Analysis of environmental indicators in international companies by applying the logistic biplot. Ecological Indicators. v. 23, p. 250 – 261, dez. 2012.

GERHARDT, T. E.; SILVEIRA, D. T. Aspectos teóricos e conceituais. GERHARDT, T. E.; SOUZA; A. C. d. Métodos de Pesquisa. Porto Alegre, Editora da UFRGS, 2009, p. 27.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Resultados do Censo demográfico – 2010. Disponível em: . Acesso em: 20 jan. 2018.

INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA (INMET). Temperatura média e clima. 2013. Disponível em< http://www.inmet.gov.br/portal>. Acesso em: 18 mai. 2018.

LEOPOLD, L. B. A procedure for evaluating environmental impact. Geological Survey Circular, Washington, n. 645, p. 1-16, 1971.

MAGALHÃES, A. G. Desenvolvimento inicial do milho submetido à adubação com manipueira. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental. Campina Grande, v. 18, n. 7, p.675-681, fev. 2014.

MATIAS-PEREIRA, J. Manual de metodologia da pesquisa científica / José Matias-Pereira. Atlas. São Paulo, 4 ed. 2016.

MICROSOFT office 2016: Microsoft Excel. Version 2016. {S.I.]: Microsoft Corporation, 2016.

MOREIRA, I. C. Proposta de Metodologia de Agregação de Atributos e Ponderação de Valores para Avaliação da Significância de Impactos Ambientais. Revista Brasileira de Meio Ambiente Digital e Sociedade da Informação. São Paulo, v. 1, n. 2, p.444-461, ago. 2014.

NAHUM, J. S.; SANTOS, C. B. Impactos Socioambientais Da Dendeicultura Em Comunidades Tradicionais Na Amazônia Paraense. ACTA Geográfica. Boa Vista, Ed. Esp. Geografia Agrária, p.63-80, nov. 2013.

NERES, N. G. C.; SOUZA, P. A.; SANTOS, A. F. D.; GIONGO, M.;

BARBOSA, L. N. L. Avaliação ambiental e indicação de medidas mitigadoras para a nascente do córrego mutuca, Gurupi-TO. Enciclopédia Biosfera. Goiânia, v. 11, n. 21, p. 2824-2834, jun. 2015.

OLIVEIRA, M. C. C.; ALMEIDA, J.; SILVA, L. M. S. Diversificação dos sistemas produtivos familiares: reflexões sobre as relações sociedade-natureza na Amazônia Oriental. Novos Cadernos Naea. Belém, v. 14, n. 2, p.61-88, dez. 2011.

OLIVEIRA, F. C.; MOURA, H. J. T. Uso das metodologias de avaliação de Impacto Ambiental em estudos realizados no Ceará. Revista Pretexto. Belo Horizonte, v. 10, n. 4, p. 79-98, out/dez. 2009.

PALÁCIO, F. M. L. Construção de índice da qualidade de aterros de resíduos através da avaliação de impacto ambiental. 9° Fórum Internacional de Resíduos Sólidos. Porto Alegre-Brasil, 2018.

PINTO, B. L. et al. Percepção ambiental dos agricultores familiares e o uso dos recursos naturais do município de são domingos – semiárido baiano. InterEspaço. Grajaú, v. 2, n. 5, p. 400-423, jan./abr. 2016.

PONTES, P. P.; MARQUES, A.R.; MARQUES, G. F. Efeito do uso e ocupação do solo na qualidade da água na microbacia do Córrego Banguelo – Contagem. Revista Ambiente & Água. Taubaté, v. 7, n. 13, p. 183-194, out. 2012.

SÁNCHEZ, L. E. Avaliação de impacto ambiental: conceitos e métodos. 2º ed. São Paulo, 2013.

SANTI, G. M. et al. Variabilidade Espacial de Parâmetros e Indicadores de Qualidade da Água na Sub-Bacia Hidrográfica do Igarapé São Francisco, Rio Branco, Acre, Brasil. Ecol. apl. Perú, v. 11, n. 1, p. 23-31, mai. 2012.

SANTOS, R. C. L. et al. Aplicação de índices para avaliação da qualidade da água da Bacia Costeira do Sapucaia em Sergipe. Engenharia Sanitária Ambiental. Rio de Janeiro, v.23 n.1, p. 33-46, jan./fev. 2018.

SIQUEIRA, G. W.; APRILE, F.; MIGUÉIS, A. M. Diagnóstico da qualidade da água do rio Parauapebas (Pará - Brasil). Acta amazônica. Manaus, v. 42, n. 3, p.413-422, set. 2012.

SOUZA, N. S.; SÁ-OLIVEIRA, J. C.; SILVA, E. S. Avaliação da qualidade da água do Alto Rio Pedreira, Macapá, Amapá. Biota Amazônia. Amapá, v. 5, n. 2, p. 107-118, jun. 2015.

TAVARES, A. A. S. et al. Estatística Municipais Paraenses: Acará. Fapespa. Belém, n. 1, jul/dez. 2016. Disponível em: http://www.fapespa.pa.gov.br/upload/Arquivo/anexo/1125.pdf?id=1480094530. Acesso em: 04 out. 2018.

TRIOLA, M.F. Introdução à estatística; tradução e revisão técnica Ana Maria Lima de Farias, Vera Regina Lima de Farias e Flores. 12 ed, Rio de Janeiro: LTC,2017.

VIEIRA, C. R.; WEBER, O. L. S.; JARDINI, C. D. Distribuição Do Carbono Orgânico e do Nitrogênio Total Nas Frações Granulométricas de um Latossolo Sob Diferentes Tipos de Vegetações. Enciclopédia Biosfera. Goiânia, v.7, n.13, p. 586-594, jan./jun. 2015.

ZANINETTI, R. A.; MOREIRA, A.; MORAES, L. A. C. Atributos físicos, químicos e biológicos de Latossolo Amarelo na conversão de floresta primária para seringais na Amazônia. Pesquisa Agropecuária Brasileira. Brasília, v. 51, n. 9, p.1061-1068, set. 2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Ruana Regina Negrão de Lima, Lorena Saraiva Viana, Antônio Pereira Júnior

ISSN: 2595-4431

 Revista sob Licença Creative Commons

Language/Idioma
02bandeira-eua01bandeira-ingla
03bandeira-spn