Avaliação do estuário do Capibaribe (Recife/Pernambuco, Brasil) acerca da degradação ambiental nos manguezais em ambientes urbanos

José Gustavo da Silva Melo, Elisabeth Regina Alves Cavalcanti Silva

Resumo


O presente estudo tem o objetivo de realizar análise dos parâmetros de vegetação dos manguezais. Para tanto, leva em consideração a cobertura vegetal e uso e ocupação do solo, no estuário do rio Capibaribe. Para isso, foram processadas imagens do satélite Landsat-5, trabalhadas em modelos que utilizam a ferramenta Model Maker do software ERDAS Imagine 9.3. O layout final dos mapas foi realizado através do aplicativo ArcGis 9.3, enquanto as imagens foram trabalhadas aplicando-se o modelo recomendado pelo SEBAL. Para avaliar o comportamento espaço-temporal da vegetação, foram analisadas imagens de satélite Landsat 5, dos anos de 1989, 2000 e 2011, utilizando a Classificação não Supervisionada. O resultado do mapeamento permitiu observar a redução da vegetação de mangue, que em 1989 abrangia uma área de 725 ha, retraindo-se para 313 ha em 2000 e declinando para 186 ha em 2011. No tocante à área urbana e solo exposto, houve um aumento de 495,4 ha para 686,5 ha, entre 1989 e 2000, continuando a expandir-se em 2011, quando atingiu 754,3 ha. Logo, os índices aplicados nas imagens obtidas da área identificaram o crescimento de áreas com solo exposto/área urbana, conclui-se assim, que há grandes diferenças nas variáveis degradantes das zonas estuarinas, com predominância do ecossistema manguezal.

Palavras-chave


Ambientes Urbanos; Ecossistema; Índice de Vegetação; Degradação; SEBAL

Texto completo:

PDF (Português)

Referências


BARBOSA, F. G. Estrutura e análise espaço temporal da vegetação do manguezal do Pina, Recife-PE: subsídios para manejo, monitoramento e conservação. Dissertação (Mestrado em Geografia). Universidade Federal de Pernambuco. UFPE. Recife. 91p. 2010.

BRANDÃO, I. M; GUIMARÃES, A. S; TRAVASSOS, P. E. P. Ecologia de paisagem: uma análise multi - temporal dos manguezais urbanos do Complexo de Salgadinho, Olinda/PE. Anais do Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, 14, Natal, Brasil, 25-30 abril, INPE, p. 4569-4576. 2009.

LACERDA, L. D.; MAIA, L. P.; MONTEIRO, L. H. U.; SOUZA, G. M.; BEZERRA, L. J. C.; MENEZES, M. O. T. Manguezais do Nordeste e mudanças ambientais. Ciência hoje, v. 39, n. 229, p. 24-29, 2006.

LINNEWEBER, V.; DE LACERDA, L. D. Mangrove Ecosystems: Function and Management. Springer, Berlin. 2002.

MANSON, F. J.; LONERAGAN, N. R.; PHINN, S. R. Spatial and temporal variation in distribution of mangroves in Moreton Bay, subtropical Australia: a comparison of pattern metrics and change detection analyses based on aerial photographs. Estuarine, Coastal and Shelf Science n.57, p.653-666. 2003.

MELO, J. G. da S. Registro das dinâmicas espaciais dos manguezais no baixo curso do Capibaribe. Dissertação (mestrado) – Universidade Federal de Pernambuco, CAC. Pós-graduação em Desenvolvimento Urbano. v. Único. 126 p. Recife. 2014.

MORAES, A. C. R. Meio ambiente e ciências humanas. HUCITEC. 3. ed. São Paulo. 2002.

NETO, J. J. S. Avaliação das condições ambientais do Estuário do Rio Capibaribe baseada no estudo da distribuição sazonal do fósforo. Monografia. (Bacharelado em Ciências Biológicas/modalidade Ciências Ambientais) – Centro de Ciências Biológicas, Universidade Federal de Pernambuco, Recife. 50p. 2008.

NORIEGA, C. E. D. Estado trófico e balanço biogeoquímico dos nutrientes não conservativos (N e P), na região Metropolitana do Recife - Brasil. Tese (Doutorado), Departamento de Oceanografia, Centro de Tecnologia e Geociências, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2010.

OLIVEIRA, T. H.; OLIVEIRA, J. S. S.; MACHADO, C. C C. RODRIGUES, G. T. A.; GALVÍNCIO, J.D.; PIMENTEL, R.M.M. Avaliação espaço-temporal do Índice de área foliar e impacto das atividades antrópicas na Reserva Ecológica Estadual Mata São João da Várzea, Recife – PE. In: Anais do Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto – SBSR, 15, Curitiba - PR, INPE p.2105, 30 de abril a 05 de maio de 2011.

SILVA, E.R.A.C.; MELO, J.G.; GALVÍNCIO, J..D. Identificação das Áreas Susceptíveis a Processos de Desertificação no Médio Trecho da Bacia do Ipojuca – PE através do Mapeamento do Estresse Hídrico da Vegetação e da Estimativa do Índice de Aridez. Revista Brasileira de Geografia Física, Brasil, v. 3, p. 629-649. 2011.

SILVA, J. B. da. Sensoriamento remoto aplicado ao estudo do ecossistema manguezal em Pernambuco. Tese de doutorado, 188p. Programa de Pós-Graduação em Geografia – UFPE. 2012.

SILVA, C.A.V.; SILVA, H. A.; OLIVEIRA, T. H. y GALVINCIO, J. D. Uso do Sensoriamento Remoto através de Índices de Vegetação NDVI, SAVI e IAF na microrregião de Itamaracá – PE. Anais do Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, 14, Natal, Brasil, INPE, p. 3079-3085. 25-30 abril. 2009.

SILVA, E. R. A. C.; VIDAL, C. V. S.; SILVA, C. A. V.; GALVÍNCIO, J. D. Elaboração de mapa de uso e ocupação do solo do entorno do porto de Suape através de imagens dos sensores HRC e CCD do satélite CBERS 2B. In: Anais do Colóquio de Tecnologia e Geociências, 3. UFPE, 2009.

SILVA, J. S; OLIVEIRA, T.H.; TORRES, M.F.A. Análise Temporal da Vegetação de Mangue no Estuário Conjunto dos Rios Pirapama e Jaboatão – PE: Através da Utilização de Imagens de Satélite e Fotografias Aéreas. Departamento de Ciências Geográficas. Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), 6 p. 2009.

TRAVASSOS, P. E. P. F.; MACEDO, S.J.; KOENING, M.L. Aspectos hidrológicos do estuário do rio Capibaribe (Recife- PE- Brasil). Trabalhos Oceanográficos, Recife, v.22, p. 9-38, 1991/93.

TRAVASSOS, P. E. P. F. Hidrologia e Biomassa primária do fitoplancton no estuário do Rio Capibaribe, Recife, Pernambuco. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal Rural de Pernambuco. 288p. 1991.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 José Gustavo da Silva Melo, Elisabeth Regina Alves Cavalcanti Silva

ISSN: 2595-4431

 Revista sob Licença Creative Commons

Language/Idioma
02bandeira-eua01bandeira-ingla
03bandeira-spn