Revisão Histórica dos Telhados Verdes: da Mesopotâmia aos dias atuais

Samuel Costa Almeida, Gabriela Pedroza Brito, Sylvana Melo Santos

Resumo


Este artigo abordou, por intermédio de um levantamento bibliográfico, acontecimentos históricos que culminaram em uma mudança significativa no cenário de diversos centros urbanos com o uso dos telhados verdes, bem como mostrou sua influência no contexto cultural da sociedade. A técnica que consiste na implantação de coberturas vegetadas sobre edificações foi criada para acompanhar um desejo estético e paisagístico durante a Idade Antiga, mas ao longo do tempo acabou por incorporar novas significações em resposta às consequências geradas pela Revolução Industrial, isto é, a necessidade por práticas e políticas ambientalistas. Por outro lado, ainda nos dias atuais discute-se a pertinência da técnica no que concerne às suas vantagens e desvantagens e o seu emprego ainda aparece de forma pouco expressiva ou se restringe a poucos casos nos principais centros urbanos. Nessa perspectiva, este trabalho tem por finalidade resgatar a sucessão dos eventos históricos que resultaram no uso dos telhados verdes no cenário urbano atual. Os argumentos levantados permitiram concluir que os desafios técnicos, sociais e econômicos constituem fatores de resistência ao emprego da técnica, mesmo diante da aceitação do ganho ambiental.


Palavras-chave


Drenagem urbana, Urbanização sustentável, Tecnologias alternativas.

Texto completo:

PDF (Português)

Referências


BLOCH, M. Apologia da História, ou o Ofício do Historiador. Tradução: André Telles, Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2002.

BOAS, F. A mente do ser humano primitivo. Petrópolis: Vozes, 2010.

CARVALHO, C. G. O que é Direito Ambiental: Dos descaminhos da casa á harmonia da Nave. Florianópolis: Habitus, 2003.

CAVALCANTI, C. Desenvolvimento sustentável e gestão dos recursos naturais: referências conceptuais e de política. In: Programa de Comunicação Ambiental, CST. Educação, ambiente e sociedade. Serra: Companhia Siderúrgica de Tubarão, 2004.

CAVALCANTE, L. O Uso do Telhado Verde Como Alternativa Sustentável aos Centros Urbanos: Opção Viável para a Sociedade Moderna do Século XXI. Maranhão: Revista Húmus, 4, 105-113, 2012.

FERRAZ, I. L. O Desempenho Térmico de um Sistema de Cobertura Verde em Comparação ao Sistema Tradicional de Cobertura com Telha Cerâmica. 2012. Dissertação de Mestrado, Departamento de Construção Civil, Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, São Paulo/SP, Brasil, 150 p, 2012.

FRANCIS, R.A., LORIMER, J. Urban reconciliation ecology: the potential of living roofs and walls. Journal of Environmental Management, 92, 1429-1437, 2011.

FRITH, M., GEDGE, D. London: The wild roof renaissance. In: EarthPledge. Green roofs: Ecological design and construction. Schiffer Books, Atglen, Pa., 117-120, 2005.

GETTER, K. L., ROWE, D. B. The Role of Extensive Green Roofs in Sustainable Development. Hortscience, 41(5), 1276–1285, 2006.

GRIMM, N. B., FAETH, S. H., GOLUBIEWSKI, N. E., REDMAN, C. L., WU, J., BAI, X., BRIGGS, J. M. Global change and the ecology of cities. Science, 319, 756-760, 2008.

HENRIQUE, W. O direito à natureza na cidade. Salvador: EDUFBA, 186 p., 2009.

HENRY, A., FRASCARIA-LACOSTE, N. The green roof dilemma e Discussion of Francis and Lorimer (2011). Journal of Environmental Management, 104, 91-92, 2012.

HOBSBAWM, E. J. A era dos extremos. O breve século XX, 1914 – 1991. São Paulo:

Companhia das Letras, 632 p., 1995.

ISLAM, K. M. S. Roof top gardening as a strategy of urban agriculture for food. Acta Horticulturae, ISHS, security: the case of Dakar city, Bangladesh. Acta Hort, 643, 241-247, 2004.

LIMA, G. C. O. Avaliação do desempenho de telhados verdes: capacidade de retenção hídrica e qualidade da água escoada. Dissertação de Mestrado do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil e Ambiental da Universidade Federal de Pernambuco, Recife/PE, 128 p., 2013.

LOPES, D. A. R.; VITALLI, P. D. L.; VECCHIA, F. A importância das políticas públicas no fomento das coberturas verdes. IV Encontro Nacional e II Encontro Latino-Americano sobre Edificações e Comunidades Sustentáveis- ELECS, Anais..., 2007.

NOWAK, M. Urban agriculture on the rooftop. Cornell University. Senior Honors Thesis. 2004.

OSMUNDSON, T. Roof Gardens: History, Design and Construction. New York: W. W. Norton & Company Inc., 1999.

PICKETT, S.T.A., CADENASSO, M.L., GROVE, J.M., BOONE, C.G., GROFFMAN, P.M., IRWIN, E., KAUSHAL, S.S., MARSHALL, V., MCGRATH, B.P., NILON, C.H., POUYAT, R.V., SZLAVECZ, K., TROY, A., WARREN, P. Urban ecological systems: scientific foundations and a decade of progress. Journal of Environment Management, 92, 331-362, 2011.

RECIFE. Lei 18.112/2015 que obriga projetos de edificações habitacionais multifamiliares com mais de quatro pavimentos e não-habitacionais com mais de 400m² de área de coberta deverão prever a implantação de "Telhado Verde", 2015.

SALEIRO FILHO, M. O., REIS-ALVES, L. A., SCHUELER, A. S., ROLA, S. M. Além de um Diálogo Reservado com as Estrelas: O Processo de Formação e Transformação do Terraço Jardim ao Telhado Verde. RCT - Revista de Ciência e Tecnologia, 1 (1), 12 p., 2015.

THOMPSON, E. P. A Formação da Classe Operária Inglesa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2 v, 1989.

TYLOR, E. B. Primitive Culture: Researches into the Development of Mythology, Philosophy, Religion, Art, and Custom. London: John Murray, 1871. ______. La Civilisation primitive. Paris: C. Reinwald et. Cie., 2 v., 1871.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Samuel Costa Almeida, Gabriela Pedroza Brito, Sylvana Melo Santos

Revista Brasileira de Meio Ambiente | ISSN: 2595-4431

 Revista sob Licença Creative Commons

Language/Idioma
02bandeira-eua01bandeira-ingla
03bandeira-spn