Desenvolvimento dos municípios do Mato Grosso do Sul: uma análise a partir de um indicador multidimensional sintético

Daniel Amorim Souza Centurião, Caroline Andressa Welter, Daniel Massen Frainer

Resumo


A tentativa de mensuração do desenvolvimento de uma região é uma tarefa complexa dada a amplitude deste conceito. Alguns indicadores se disseminaram como tentativas de aproximações desta medida, a exemplo do IDH-M, que se desdobra na dimensão municipal. Este trabalho tem como principal objetivo oferecer uma alternativa metodológica de cálculo e de utilização de variáveis acessíveis, agrupadas em dimensões e posteriormente em um indicador sintético buscando representar de forma próxima os níveis atuais de desenvolvimento dos municípios do estado do Mato Grosso do Sul. A metodologia utilizada baseia-se na consulta a fontes de dados municipais oficiais, cálculo de padronização das variáveis e posterior agrupamento destas variáveis por meio de suas médias geométricas, permitindo a comparabilidade com o IDH-M. Os resultados demonstram que a região centro-leste do estado apresenta maiores níveis de desenvolvimento e que os municípios da faixa de fronteira merecem especial atenção em relação ao planejamento regional e orientação de políticas de desenvolvimento.

Palavras-chave


Desenvolvimento Regional. Desigualdades Regionais. Indicadores Municipais.

Texto completo:

PDF (Português)

Referências


BARROS, R. P., CARVALHO, M. d., & FRANCO, S. (2006). Pobreza multidimensional no brasil. Ipea texto para discussão N° 1227 , 1-40.

BOISER, S. (Jun. de 1999). Post-Scriptum sobre desenvolvimento regional: modelos reais e modelos mentais. IPEA-Planejamento e Políticas Públicas, pp. 307-343.

BRESSER-PEREIRA, L. (Dez. de 2006). O conceito histórico de desenvolvimento econômico. Textos para discussão 157 - EESP/FGV, pp. 1-24.

CMC - Conjuntura e Mercados Consultoria. (2017). Boletim de Economia Regional: Indicador de Atividade Econômica Municipal. Juiz de Fora: UFJF.

FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. (Junho de 2018). Índice FIRJAN de Desenvolvimento Municipal. Acesso em 20 de abril de 2020, disponível em Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro: https://www.firjan.com.br/ifdm/

FIRJAN - FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. (2015). Índice Firjan de desenvolvimento municipal. Acesso em 07 de 03 de 2018, disponível em FIRJAN: http://www.firjan.com.br/ifdm/

GUIMARÃES, J., & JANUZZI, P. d. (Maio de 2005). IDH, indicadores sintéticos e suas aplicações em políticas públicas. Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais, pp. 73-90.

IMB - INSTITUTO MAURO BORGES DE ESTATÍSTICAS E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS. (2001). Índice de desenvolvimento econômico e índice de desenvolvimento social - 2001. Acesso em 07 de 03 de 2018, disponível em Instituto Mauro Borges de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos: http://www.imb.go.gov.br/viewcad.asp?id_cad=1051&id_not=0

INSTITUTO MAURO BORGES DE ESTATÍSTICAS E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS. (Janeiro de 2019). Instituto Mauro Borges de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos. Acesso em 20 de Abril de 2020, disponível em Governo do Estado de Goiás: https://www.imb.go.gov.br/files/docs/publicacoes/idm/idm2018.pdf

MORAES, D., CARVALHO, M., & CAÑOAS, S. (Junho de 2016). Caminhos de Geografia. Indicadores sintéticos de qualidade de vida e o conceito de natureza/ambiente, pp. 123-135.

NETO, W., JANNUZZI, P. d., & SILVA, P. d. (2008). Sistemas de indicadores ou indicadores sintéticos: do que precisam os gestores de programas sociais? XVI Encontro Nacional de Estudos Populacionais, (pp. 1-14). Caxambu.

PIACENTI, C. A., & PIACENTI, S. C. (2018). Indicador do Potencial de Desenvolvimento Econômico dos Municípios Paranaenses de Forma Ampliada. Revista Paranaense de Desenvolvimento, 195-216.

PNUD - PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO. (2016). Relatório de Desenvolvimento Humano Regional para a América Latina e o Caribe. New York: Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento.

SEN, A. (2000). Desenvolvimento como liberdade. São Paulo: Companhia de Letras.

SOUZA, N. d. (2005). Desenvolvimento Econômico. São Paulo: Atlas.

WAQUIL, P., SCHNEIDER, S., FILIPPI, E., RÜKERT, A., RAMBO, A., RADOMSKY, G., et al. (Jan./Abr. de 2010). Avaliação de desenvolvimento territorial em quatro territórios rurais no Brasil. Revista de Desenvolvimento Regional, pp. 104-127.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Daniel Amorim Souza Centurião, Caroline Andressa Welter, Daniel Massen Frainer

ISSN: 2595-4431

 Revista sob Licença Creative Commons

Language/Idioma
02bandeira-eua01bandeira-ingla
03bandeira-spn