Análise dos principais parâmetros que influenciam a compostagem de resíduos sólidos urbanos

Luan Alves de Souza, Dirlane de Fátima do Carmo, Flávio Castro da Silva, Walter de Meira Lima Paiva

Resumo


A Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), instituída pela Lei nº 12.305/10, tem como meta a redução do percentual de resíduos úmidos disposto em aterros em aproximadamente 50% até 2031. Tal medida será responsável pelo aumento da vida útil dos aterros sanitários amenizando o problema de falta de locais apropriados para a instalação de novos aterros principalmente próximos a grandes centros urbanos. As usinas de triagem e compostagem e outros métodos descentralizados são alternativas para alcançar essa meta que depende de um esforço de todos que geram esse tipo de resíduo para que o processo seja otimizado. A separação na fonte por parte dos gestores e consumidores aliada a uma coleta seletiva eficaz, e um método de compostagem eficiente e economicamente viável, são os pilares que sustentam uma gestão sanitária esperada dos resíduos sólidos domésticos. A compostagem é uma técnica simples de tratamento de resíduos sólidos orgânicos mas que precisa de conhecimento e controle de alguns parâmetros para garantir a qualidade do composto final. Nesse trabalho foi avaliado o estado da arte do processo de monitoramento de compostagem de resíduos sólidos urbanos no Brasil baseado no levantamento e análise de material bibliográfico. Desses 122 documentos foram selecionados 32 tendo como critério a utilização de experimento em que tivesse ocorrido o monitoramento, para identificar os materiais e parâmetros mais utilizados, compreendendo um recorte temporal de 2000 a 2017. Os principais parâmetros que quando alterados podem influenciar na compostagem são: a temperatura, umidade, pH, aeração, relação carbono:nitrogênio, granulometria, dimensão das leiras e os microrganismos envolvidos no processo. Entretanto, os mais utilizados para monitoramento são o pH, a temperatura e a umidade. É importante ressaltar que esses parâmetros apontam para os limites operacionais do processo, ou seja, a má condução técnica da compostagem pode acarretar desde a produção de um composto final de baixa qualidade, a morosidade do processo até a impossibilidade de se realizar a compostagem.


Palavras-chave


Composto Orgânico; Resíduos Orgânicos; Qualidade

Texto completo:

PDF (Português)

Referências


Araújo, A. A. P. S., Almeida, F. L., Basso, L. A. (2015). Compostagem dos resíduos dos restaurantes universitários e dos resíduos de poda na cidade universitária Armando Salles de Oliveira. Trabalho de Conclusão de Curso – Engenharia Ambiental, Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, 92f.

Ayub, T. A. (2015). Uso de resíduos urbanos provenientes de feiras e podas de árvores para a produção de compostos orgânicos na cidade de Manaus. Dissertação de Mestrado (Agricultura no Trópico Úmido (ATU)) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, Manaus, 46 f.

Baratta Junior, A. P., Magalhães, L. M. S. (2010). Aproveitamento de resíduos de podas de arvores da cidade do Rio de Janeiro para compostagem. Revista de Ciências Agro-Ambientais, v. 8, n.1, p. 113-125. Disponível em: < http://www.unemat.br/revistas/rcaa/docs/vol8/11_artigo_v8.pdf > Acesso em: fevereiro de 2020.

Battisti, D. P., Battisti, F. F. (2011). Avaliação da eficiência do uso do esterco bovino e do em-4 na compostagem de resíduos de poda de árvores do município de Medianeira – PR. Trabalho de Conclusão de Curso - Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental, Universidade Tecnológica Federal do Paraná, 49 f.

Bonfim, F. P. G., Honório, I. C. G., Reis, I. L., Pereira, A. J., Souza, D. B. (2011). Caderno dos Microrganismos Eficientes (EM). Instruções práticas sobre uso ecológico e social do EM. 2ª Edição, 2011.

Brasil. (2010). Política Nacional de Resíduos Sólidos. Lei no 12.305, de 2 de agosto de 2010. Presidência da República, Departamento da Casa Civil. Brasília.

Brito, M. J. C. (2008). Processo de compostagem de resíduos urbanos em pequena escala e potencial de utilização do composto como substrato. Dissertação de Mestrado – Engenharia de Processos, Universidade Tiradentes, Aracajú, SE. 124 p.

Chiabi, L. (2017). Ciclo orgânico: um empreendimento social, de compostagem comunitária e gestão de resíduos. Trabalho de Conclusão de Curso - Engenharia Ambiental, Escola Politécnica, Universidade Federal do Rio de Janeiro, 75 f.

Cooper, M., Zanon, A.R., Reia, M.Y., Morato, R.W. (2010). Compostagem e reaproveitamento de resíduos orgânicos agroindustriais: teórico e prático. Piracicaba: ESALQ – Divisão de biblioteca, 35p: il. (Série Produtor Rural, Edição Especial).

Corrêa, R. S., Fonseca, Y. M. F., Corrêa, A. S. (2007). Produção de biossólido agrícola por meio da compostagem e vermicompostagem de lodo de esgoto. Rev. bras. eng. agríc. ambient., vol. 11, n. 4, p. 420-426. Disponível em: DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1415-43662007000400012.

Costeira Junior, L. S., Teixeira, L. B., Oliveira, R. F. (2005). Tempo de compostagem de lixo orgânico urbano, caroço de açaí e Serragem em Moju, Pará. Seminário de iniciação científica da UFRA. Anais eletrônicos: Ciência e tecnologia com inclusão social Belém, PA.

Cotta, J. A. O., Carvalho, N. L. C., Brum, T. S., Rezende, M. O. O. (2015). Compostagem versus vermicompostagem: comparação das técnicas utilizando resíduos vegetais, esterco bovino e serragem. Eng. Sanit. Ambient. [online], vol. 20, n. 1.

Dias, S. M. F., Vaz, L. M. S. (2002). Retrospectiva descritivo-analítica da gestão de resíduos orgânicos na Universidade Estadual de Feira de Santana – Congresso Interamericano de Engenharia Sanitária e Ambiental, Cancún - México.

Dores-Silva, P. R., Landgraf, M. D., Rezende, M. O. O. (2013). Processo de estabilização de resíduos orgânicos: vermicompostagem versus compostagem. Quím. Nova, vol. 36, n. 5, p. 640-645. Disponível em: .

DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0100-40422013000500005.

Elsevier. (2019). Mendeley. Software gerenciador de referências. Versão 1.19.4.

Farias, C. A. (2001). Resíduos orgânicos alternativos nos processos de compostagem e vermicompostagem. Tese de Doutorado – Pós-Graduação em Solos e Nutrição de Plantas, Universidade Federal de Viçosa, Minas Gerais.

Fiori, M. G S.; Schoenhals, M.; Follador, F. A. C. (2008). Analise da evolução tempo-eficiência de duas composições de resíduos agroindustriais no processo de compostagem aeróbia. Engenharia Ambiental – Espirito Santo do Pinhal, v. 5, n. 3, p. 178-191, set/dez.

França, J. R., Rodrigues, A. C., Flores, C. E. B., Silveira, R. B., Barros, G., Pretto, P. R. P., Borba, w. F., Kemerich, P. D. C. (2014). Tratamento de resíduos orgânicos provenientes de restaurante universitário: decomposição biológica monitorada. Revista Monografias Ambientais – REMOA, v. 13, Edição Especial, p. 2920-2927. Disponível em : DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2236130810936

IPEA. (2012a). Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Diagnóstico dos Resíduos Sólidos Urbanos. Relatório de Pesquisa, Brasília.

IPEA. (2012b). Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Plano Nacional de Resíduos Sólidos: diagnóstico dos resíduos urbanos, agrosilvopastoris e a questão dos catadores. Comunicados do Ipea, nº 145. 25 de Abril.

Kefalas, H. C., Souza, S. A. D., Deneka, L. G. (2011). Resíduos orgânicos na zona costeira: a proposta da compostagem. Simpósio Brasileiro de Oceanografia, Santos. Anais. Oceanografia e Políticas Públicas.

Lima T. A., Motta, L. S. M., Firmo, H. T., Hester, W. J., Brito, P. F., Pertel, M. (2018). Compostagem experimental de resíduos orgânicos do restaurante Universitário na Universidade Federal do Rio de Janeiro. Cadernos de Agroecologia, Anais do VI CLAA, X CBA e V SEMDF, vol. 13, n. 1.

Loureiro, D. C., Aquino, A. M., Zonta, E., Lima, E. (2007). Compostagem e vermicompostagem de resíduos domiciliares com esterco bovino para a produção de insumo orgânico. Pesq. Agropec. Bras., v. 42, n. 7, p. 1043-1048.

Massukado, L. M. (2008). Desenvolvimento do processo de compostagem em unidade descentralizada e proposta de software livre para o gerenciamento municipal dos resíduos sólidos domiciliares. Tese de Doutorado – Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo, São Carlos, 182 f.

Melo A. M., Silva, F. L. H., Gomes, J. P., Alves, N. M. C. (2011). Aproveitamento de resíduos de restaurante na obtenção de adubo orgânico para produção de alface e mudas de maracujazeiro e mamoeiro. Revista Brasileira de Produtos Agroindustriais, v. 13, Edição Especial, p. 325-335. Campina Grande.

Miller, F.C. (1992). Composting as a process based on the control of ecologically selective factors. In: Meeting, F.B. Soil Microb. Ecol., 18: 515-543.

Nascimento A. B. (2010). Processamento de resíduos sólidos urbanos por compostagem. Trabalho de conclusão de curso - Instituto Municipal de Ensino Superior de Assis, 64 f.

Nunes, M. U. C. (2009). Compostagem de Resíduos para Produção de Adubo Orgânico na Pequena Propriedade. EMBRAPA, Circular Técnica 59. Aracaju – SE.

Moura, J. S., Barros, R. M., Calheiros, H.C., Tiago Filho, G. L. (2009). Avaliação do processo de compostagem de resíduos urbanos: o caso dos resíduos do restaurante e de poda de um campus universitário. In: 25º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental, Recife/PE. Anais do 25º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental.

Oliveira G. A., Lima, D. S., Alberti, R. S. (2013). Compostagem com diferentes tipos de produção de microrganismos eficazes. Cadernos de Agroecologia, VIII Congresso Brasileiro de Agroecologia, v. 8, n. 2 – Porto Alegre/RS.

Ortolan C. H. S., Moya, M. T. M., Silva Neto, R. R., Rizk, M. C. (2009). Estabilização dos resíduos orgânicos do campus da FCT/UNESP tratados por compostagem. SEAUPP- Simpósio de Engenharia Ambiental da Unesp de Presidente Prudente.

Orrico, A.C.A.; Lucas Júnior, J.; Orrico Júnior, M.A.P. (2007). Alterações físicas emicrobiológicas durante a compostagem dos dejetos de cabras. Eng. Agríc., v.27, p.764-772.

Orrico Júnior, M. A. P., Orrico, A. C. A., Lucas Júnior, J. (2009). Compostagem da fração sólida da água residuária de suinocultura. Eng. Agríc., v.29, n.3, p.483-491.

Orrico Júnior, M.A.P., Orrico, A.C.A., Lucas Júnior, J. (2010). Compostagem dos resíduos da produção avícola: cama de frangos e carcaças de aves. Eng. Agríc., v.30, p.538-545.

Paredes, M. V. (2013). Utilização de micro-organismos eficazes (EM) no processo de compostagem. Dissertação de mestrado – Programa de Pós-Graduação em Sistemas de Produção na Agropecuária, Universidade José do Rosário Vellano, Alfenas. 63 f.

Pereira Neto, J. T. (2007). Manual de compostagem: processo de baixo custo. Ed. UFV, 81 p., il, 21cm. Viçosa – MG.

Queiroz, F. F. (2007). Avaliação do aproveitamento de resíduos vegetais por meio da compostagem em leiras revolvidas. Estudo de Caso de Londrina. Dissertação de Mestrado - Programa de Pós-graduação em Engenharia de Edificações e Saneamento, Universidade Estadual de Londrina, 66 f.

Reis, M. F. P., Bidone, F. R. A., Gehling, G. B. (2000). Produção de macro e micronutrientes através da compostagem de resíduos orgânicos provenientes das podas urbanas codispostos com resíduos da CEASA e lodo de estação de tratamento de esgoto. XXVII Congresso Interamericano de Engenharia Sanitária e Ambiental, Cancún - México.

Salvaro, E., Baldin, S., Costa, M. M., Lorenzi, E. S., Viana, E., Pereira, E. B. (2007). Avaliação de cinco tipos de minicomposteiras para domicílios do bairro Pinheirinho da cidade de Criciúma/SC. Com Scientia, v. 3, n. 3, p. 12-21.

Silva, C. D., Costa, L. M., Matos, A. T., Cecon, P. R., Silva, D. D. (2002). Vermicompostagem de lodo de esgoto urbano e bagaço de cana-de-açúcar. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 6, n. 3, p. 487-491.

Silva, L. M. S. (2009). Compostagem De Resíduos Sólidos Urbanos Em Locais Contemplados Com Coleta Seletiva: Influência da triagem e da frequência de revolvimento. Dissertação de Mestrado – Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Edificações e Saneamento, Universidade Estadual de Londrina, p 126 f.

Souza, F. A., Aquino, A. M., Ricci, M. S. F., Feiden, A. (2001). Compostagem. Seropédica: Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa Agrobiologia, 11 p. (Boletim Técnico, nº 50).

Souza, L. A., Carmo, D. F., Silva, F. C. (2019). Uso de microrganismos eficazes em compostagem de resíduos sólidos orgânicos de feira e restaurante. Revista Tecnológica da Universidade Santa Úrsula – TEC-USU, v. 2, p. 42-54.

Teodoro, M. S., Santos, F. J. S., Lacerda, M. N., Araújo, L. M. S. (2015). Utilização de Palhadas de Adubos Verdes em Compostos Orgânicos. Documentos / Embrapa Meio-Norte, 234, 41 p, ISSN 0104-866X.

Valente, B. S., Xavier, E. G., Morselli, T. B. G. A., Jahnke, D. S., Brum Jr, B. S., Cabrera, B. R., Moraes, P. O., Lopes, D. C. N. (2009). Fatores que afetam o desenvolvimento da compostagem de resíduos orgânicos. Archivos de zootecnia, vol. 58 (R), p. 59-85.

Veras, L. R. V., Povinelli, J. (2004). A vermicompostagem do lodo de lagoas de tratamento de efluentes industriais consorciada com composto de lixo urbano. Eng. Sanit. Ambient, v. 9, n. 3, p. 218-224. Disponível em: . DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-41522004000300008.

Zago, V. C. P., Barros, R. T. V. (2019). Gestão dos resíduos sólidos orgânicos urbanos no Brasil: do ordenamento jurídico à realidade. Eng. Sanit. Ambient. [online], vol.24, n.2, p.219-228.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Luan Alves de Souza, Dirlane de Fátima do Carmo, Flávio Castro da Silva, Walter de Meira Lima Paiva

ISSN: 2595-4431

 Revista sob Licença Creative Commons

Language/Idioma
02bandeira-eua01bandeira-ingla
03bandeira-spn