Contextualização do uso racional da água pelas escolas públicas de Limoeiro do Norte (Ceará – Brasil): Experiência formativa na Extensão Universitária

Mara Célia Rodrigues da Costa, Maria Roselani Aparecida da Silva Rodrigues, Francisco Rogênio da Silva Mendes, Sandro Olímpio Silva Vasconcelos, Normandia de Farias Mesquita Medeiros, Márcia Machado Marinho, Emmanuel Emmanuel Silva Marinho

Resumo


A água é um recurso natural renovável indispensável para a manutenção da vida, sendo principal alvo de confronto entre o homem e a natureza. Questões que envolvem sua conservação tornaram-se nos últimos anos uma preocupação mundial. Apesar da existência de Políticas Públicas, voltadas para essa temática, muitas delas são generalizadas para o País e não consideram as características territoriais das regiões como a do Semiárido no Estado do Ceará. Acrescentando a contaminação das águas por agrotóxicos, pela má distribuição e maus hábitos de consumo, vivemos hoje uma situação de risco para a segurança hídrica em muitas regiões do Estado do Ceará. A educação é considerada a principal ferramenta para contornar essa situação, com isso o objetivo do trabalho foi verificar a presença de projetos educacionais e a forma como o tema Água é abordado pelas escolas, de ensino infantil, fundamental e médio da cidade de Limoeiro do Norte – CE, através da aplicação de questionários contendo onze perguntas voltadas aos professores da área de Ciências da Natureza. Foi possível observar nas dez escolas participantes a necessidade de aplicação de projetos educacionais além do que já e visto em sala de aula e que apesar dos esforços das Políticas Públicas existentes há um distanciamento entre a conscientização e as ações práticas, sendo necessário um fortalecimento das parcerias entre as escolas com o município estimulando os profissionais e os alunos, a fim de manter ativos os projetos existentes e formação de novos, para que se trabalhe a promoção constante da Educação Ambiental.

 

DOI: https://doi.org/10.5281/zenodo.3612325


Palavras-chave


Água; Segurança hídrica; Educação Ambiental; Conscientização; Formação Docente.

Texto completo:

PDF (Português)

Referências


Andrade, R. M. (2019). Plano Nacional de Segurança Hídrica. Brasilia: Agencia Nacional das Águas.

Bacci, D. d., & Pataca, E. M. (2008). Edicação para a água. Estudos Avançados, 22(63), 211 á 226.

BRASIL. (20 de Dezembro de 1996). Lei n° 9394. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União. Disponível em: . Acesso em: 08 out. 2019.

BRASIL. (27 de Abril de 1999). Lei n° 9795. Dispõe sobre a Educação Ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Diário Oficialda União Disponível em: . Acesso em: 03 ago. 2019.

Gerhardt, T. E., & Silveira, D. (2009). Métodos de Pesquisa. Porto Alegre: UFRGS.

Júnior, J. A., Júnior, G., Santos, J., & Brito, E. (2013). Uso racional da água: ações interdisciplinares em escola rural do semiárido brasileiro. Ambiente & Água, 8(1), 263-271.

Lorenzi, G. M. (2003). Educação Ambiental: educar ou informar? Visão Acadêmica, 4(2), 129-136.

Marcílio, Maria Luiza. (1992). Declaração Uuniversal dos Direitos da Água. (USP) Acesso em 07 de Outubro de 2019, disponível em Biblioteca Virtual da USP: http://www.direitoshumanos.usp.br/index.php/Meio-Ambiente/declaracao-universal-dos-direitos-da-agua

Marconi, M. d., & Lakatos, E. (2003). Fundamentos de Metodologia Cientifica (5 ed.). São Paulo: Atlas.

Marodin, V. S., Barba, I., & Morais, G. (2004). Educação Ambiental com os temas geradores Lixo e Água e a confecção de papel reciclável artesanal. Anais do 2° Congresso Brasileiro de Extensão Universitária. Belo Horizonte, MG, Brasil, 7.

Melo, S. S. (2007). Vamos cuidar do Brasil: conceitos e práticas em educação ambiental na escola. Brasília: UNESCO.

Nunes, L. G., Soares, A., & Silva, S. (2016). Conservação da água em escola pública do Recife (PE): avaliações e percepções. Anap Brasil, 9(15), 67-77.

Oliveira, M. G., Souza, R., & Alencar, L. (2017). Perfil de utilização de água pelos moradores do bairro São Benedito no município de Aurora, Ceará. Anais do 2° Congresso Internacional da diversidade do Semiárido. Campina Grande, PB, Brasil, 8: Realize Eventos & Editora.

Prado, I. G. (1997). Parametros Crurriculares Nacionais: Meio Ambiente Saúde. Brasília: Ministério da Educação.

Rodrigues, M. E. (2010). Educação Ambiental: Trabalhando ouso racional da água nas séries iniciais. Universidade Federal de Santa Maria, Monografia de Especialização em Educação Ambiental. Santa Maria: UFSM.

Santana, E. W. (2008). Cenário Atualdos recursos hídricos do Ceará. Fortaleza, Ceará: INESP.

Selborne, L. (2001). A Ética do uso da água doce: um levantamento. Brasília: UNESCO.

Silva, M. N. (2012). A educação ambiental na sociedade atual e sua abordagem no ambiente escolar. Acesso em 09 de Outubro de 2019, disponível em Ambito Jurídico: https://ambitojuridico.com.br/cadernos/direito-ambiental/a-educacao-ambiental-na-sociedade-atual-e-sua-abordagem-no-ambiente-escolar/

Trevisol, J. V. (2004). Os professores e a Educação Ambiental: um estudo de representações sociais em docentes das séries iniciais do Ensino Fundamental. Anais do 2° Encontro do ANPPAS. Idaiatuba, SP, Brasil, 20: ANPPAS Gt10.

Tugoz, J. E., Bertolini, G. R., & Brandalise, L. T. (2017). Captação e aproveitamento da água das chuvas: o caminho para uma escola sustentável. Gestão Ambiental e Sustentabilidade, 6(1), 26-39.

¬¬¬


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Mara Célia Rodrigues da Costa, Maria Roselani Aparecida da Silva Rodrigues, Francisco Rogênio da Silva Mendes, Sandro Olímpio Silva Vasconcelos, Normandia Normandia de Farias Mesquita Medeiros, Márcia Machado Marinho, Emmanuel Emmanuel Silva Marinho

ISSN: 2595-4431

 Revista sob Licença Creative Commons

Language/Idioma
02bandeira-eua01bandeira-ingla
03bandeira-spn