Argila dispersa em água e grau de floculação de um Latossolo sob gramíneas no Brejo da Paraíba (Brasil)

Alícia Brasiliano Barreto, Danillo Dutra Tavares, Pedro Luan Ferreira da Silva, Flávio Pereira de Oliveira, Adriana Ferreira Martins, Walter Esfrain Pereira

Resumo


O conhecimento da textura é importante, devido a sua estreita relação com o uso e manejo dos solos, por indicar qual a melhor forma de aplicação da água em sistemas produtivos, na troca catiônica, na avaliação da dinâmica de nutrientes e poluentes no solo, além de ser fundamental para os estudos de gênese e classificação de solos. O objetivo do trabalho foi avaliar a análise textural do solo, assim como a argila dispersa em água e o grau de floculação de um Latossolo sob gramíneas no Brejo Paraibano. O experimento foi instalado no ano de 2006 em área experimental da fazenda Chã de Jardim, pertencente ao Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal da Paraíba, em Areia - PB. Os tratamentos avaliados foram os seguintes: T1 - Brachiaria decumbens, T2 - Brachiaria brizantha, T3 - Brachiaria humidicola, T4 - Brachiaria brizantha cv. MG5 - Vitória e T5 – Brachiaria ruziziensis. Amostras com estrutura deformada foram coletadas nas camadas de 0,0 - 0,10 m, 0,10 - 0,20 m e 0,20 - 0,30 m, para a determinação das seguintes variáveis: análse textural, argila dispersa em água (ADA) e grau de floculação (GF). Os tratamentos apresentaram mudanças texturais, variando entre Franco Argilo Arenosa e Argilo Arenosa. Essa segunda classe textural é resultado por apresentar um maior teor de argila, com 381 a 394 g kg-1. A camada superficial foi a que obteve os maiores teores de areia e argila dispersa em água, porém sem alterações no grau de floculação entre os tratamentos, mostrando que o solo possui uma boa estruturação.

 

DOI: https://doi.org/10.5281/zenodo.3575228


Palavras-chave


Física do solo, Conservação do solo, Textura.

Texto completo:

PDF (Português)

Referências


Albuquerque, J. A., Argenton, J., Bayer, C., Wildner, L. P. & Kuntze, M. A. G. (2005). Relação de atributos do solo com a agregação de um Latossolo Vermelho sob sistemas de preparo e plantas de verão para cobertura do solo. Revista Brasileira de Ciência do Solo, 29(2), 415-424.

Almeida, B. G. (2008). Métodos alternativos de determinação de parâmetros físicos do solo e uso de condicionadores químicos no estudo da qualidade do solo. Tese de Doutorado, Universidade de São Paulo, Piracicaba, SP, Brasil.

Almeida, D. J., Silva, I. F., Silveira, F. P. M., Santiago, R. D. & Costa, J. R. C. (2014). Poaceae cespitosa e decumbente adubadas com NPK: Efeitos na agregação do solo. Pesquisa Agropecuária Tropical, 44(1), 50-55.

Brady, N. C., Weil, R. R. (2013). Elementos da natureza e propriedades dos solos. (3 ed.), São Paulo: 2013. 685 p.

Carvalho, T. B. & Zen, S. (2017). A cadeia de Pecuária de Corte no Brasil: evolução e tendências. Revista iPecege, 3(1), 85-99.

Cunha, G. O. M., Almeida, J. A., Barboza, B. B., Friederichs, A., Rech, C., Heberle, D. A. & Grohskopf, M. A. (2014). Comparação de métodos de determinação de argila em diferentes solos brasileiros. Pesquisa Agropecuária Gaúcha, 20(1), 126-136.

Czyż, E. A. & Dexter, A. R. (2015). Mechanical dispersion of clay from soil into water: readily dispersed and spontaneously-dispersed clay. International Agrophysics, 29(1), 31-37.

Dantsova, K. M., Hayes, C., Pennington, J. C. & Porter, B. (2009). Sorpion of high explosives to water-dispersible clay: influence of organic carbon, aluminosilicate clay, and extractable iron. Journal of environmental quality, 38(4), 1458-1465.

Gajda, A. M., Czyż, E. A., Dexter, A. R., Furtak, K. M., Grządziel, J. & Tarkowska, J. S. (2018). Effects of different soil management practices on soil properties and microbial diversity. International Agrophysics, 32(1), 81-91.

Gasparetto, E. C., Barida, J. A., Carneiro, M., Scariot, J. J. & Tabolka, C. L. (2007). Grau de floculação da argila de um Latossolo Vermelho utilizado com lavoura e mata nativa. Synergismus Scyentifica, 4(1), 1-3.

Gee, G. W. & Bauder, J. W. (1986). Particle size analysis by hydrometer: a simplified method for routine textural analysis and a sensitivity test of measured parameters. Soil Science Society American Journal, 43(5), 1004-1007.

Guerra, A. J. T. & Jorge, M. C. O. (2014). Degradação dos Solos no Brasil. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil.

Lima, J. R. S., Souza, E. S., Antonino, A. C. D., Silva, I. F., Corrêa, M. M. & Lira, C. A. B. O. (2014). Atributos físico-hídricos de um Latossolo Amarelo cultivado e sob mata nativa no brejo paraibano. Revista Brasileira de Ciências Agrárias, 9(4), 599-605.

Londe, P. R. & Bitar, N. A. B. (2011). Importância do uso de vegetação para contenção e combate à erosão em taludes do lixão desativado no município de Patos de Minas (MG). Perquirere, 8(2), 224-249.

mota, J. C. A., Alencar, T. C. & Assis Júnior, R. N. (2015). Alterações físicas de um Cambissolo cultivado com bananeira irrigada na capada do Apodi. Revista Brasileira de Ciência do Solo, 39(4), 1015-1024.

Nguetnkam, J. P. & Dultz, S. (2014). Clay dispersion in typical soils of north Cameroon as a function of pH and electrolyte concentration. Land Degradation & Development, 25(2), 153-162.

Nunes, M. C. M. & Cassol, E. A. (2011). Produção de sedimentos pela erosão em entressulcos em três Latossolos do Rio Grande do Sul. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 15(6), 541-547.

Oliveira, F. P. (2010). Modelagem do escoamento superficial e da erosão hídrica em bacia rural em Arvorezinha, RS, utilizando WEPP. Tese de Doutorado, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil.

Santos, H. G., Jacomine, P. K. T., Dos Anjos, L. H. C., Oliveira, V. A., Lumbreras, J. F., Coelho, M. R. & CUNHA, T. (2018). Sistema brasileiro de classificação de solos. Brasília: Embrapa.

Santos, L. N. S., Passos, R. R., Silva, L. V. M., Oliveira, P. P., Garcia, G. O. & Cecílio, R. A. (2010). Avaliação de alguns atributos físicos de um Latossolo Vermelho-amarelo sob diferentes coberturas vegetais. Bioscience Journal, 26(3), 940-947.

Silva, I. F. & Mielniczuk, J. (1997). Ação do sistema radicular de plantas na formação e estabilização de agregados do solo. Revista Brasileira de Ciência do Solo, 21(3), 113-117.

Stefanoski, D. C., Santos, G. G., Marchão, R. L., Petter, F. A. & Pacheco, L. P. (2013). Uso e manejo do solo e seus impactos sobre a qualidade física. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 17(12), p. 1301-1309.

Teixeira, P. C., Donagemma, G. K., Fontana, A. & Teixeira, W. G. (Ed.). (2017). Manual de métodos de análise de solo. 3. ed. Brasília: Embrapa.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Pedro Luan Ferreira da Silva, Alícia Brasiliano Barreto, Danillo Dutra Tavares, Flávio Pereira de Oliveira, Adriana Ferreira Martins, Walter Esfrain Pereira

ISSN: 2595-4431

 Revista sob Licença Creative Commons

Language/Idioma
02bandeira-eua01bandeira-ingla
03bandeira-spn