Avaliação de diferentes tratamentos pré-germinativos para sementes de Jatobá do Cerrado (Hymenaea stigonocarpa L.)

Cicera Izabel Ramalho, Fernanda de Lima Camilo, Lívia Almeida Messias Nogueira Paranaguá, Gabriela Larissa da Silva Gomes

Resumo


A expansão da fronteira agrícola na região Centro-Oeste do Brasil, tem contribuído para redução da vegetação nativa do Bioma Cerrado. Nesse contexto, o interesse na propagação de espécies florestais nativas tem aumentado, com o objetivo de recompor a paisagem, recuperar áreas degradadas e conservar as espécies. O objetivo desse trabalho foi determinar o melhor tratamento pré-germinativo para a espécie Hymenaea stigonocarpa. Os frutos foram beneficiados por meio de quebra do pericarpo e após foi retirada a polpa das sementes em água corrente, com o uso de peneira. O teor de água das sementes de jatobá foi determinado por meio da secagem de 2 repetições de 10g de sementes quebradas e colocadas em papel alumínio em estufa a 105±3ºC por 24 horas. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado com quatro tratamentos e quatro repetições. Para a avaliação da germinação das sementes, foram utilizadas 4 repetições de 10 sementes. Estas foram submetidas a quatro tratamentos para quebra de dormência: T1: sementes não submetidas a nenhum tratamento (controle); T2: sementes submetidas a imersão em hipoclorito por 20 min; T3: sementes submetidas a imersão em vinagre de álcool por 20 min; T4: sementes escarificadas com lixa nº 100. As sementes foram colocadas em papel filtro umedecido e levadas à câmara de BOD com temperatura controlada de 24ºC a 28ºC. Foi realizada diariamente a leitura do experimento durante 20 dias, sendo consideradas germinadas aquelas sementes com protrusão da raiz primária de 2mm. Foram avaliados a germinação acumulada, o índice de velocidade de germinação (IVG) e o tempo médio de germinação (TMG).O IVG foi obtido pela raiz quadrada do valor do IVG + 0,5.. Os dados foram analisados quando houve significância, foi realizado o teste de média de Tukey, em nível de 5% (p<0,05).

 

DOI: https://doi.org/10.5281/zenodo.3524805


Palavras-chave


Quebra de dormência, Germinação, Espécie do Cerrado.

Texto completo:

PDF (Português)

Referências


Bewley, J. D.; & Black, M. (1994). Seeds: physiology of development and germination. New York: Plenum Press, 445 p.

Bezerra, F.T.C.; Andrade, L.A. de; Bezerra, M.A.F.; Silva, M.L.M da; Nunes, R.C.R.; & Costa, A, E.G. da. (2014). Biometria de frutos e sementes e tratamentos pré-germinativos em Cassia fistula L. (Fabaceae-Caesalpinoidae). Seminário: Ciências Agrárias, 35(4): 2273-2286.

Câmara, C. A.; Araújo Neto, J. C.; Ferreira, V. M.; & Moura, F.B.P. (2008). Caracterização morfométrica de frutos e sementes de efeito da temperatura na germinação de Parkia pendula (Willd.) Benth. ex Walp. Ciência Florestal, Santa Maria, v.18 (3), p.281-290.

Carvalho P.E.R. (2003). Espécies arbóreas brasileiras. Colombo: Embrapa Florestas. vol. 1.

Carvalho, N.M.; & Nakagawa, J. (2012) Sementes: ciência, tecnologia e produção. 5 ed. Jaboticabal: FUNEP, 588p.

Costa, C. H. M. da; Diaris, K.B.; Guimarães, T.M. (2017). Métodos de escarificação para superação de dormência de sementes de jatobá. Revista Científica Eletrônica de Engenharia Florestal. v. 30, n. 1, p. 44-52.

De-Carvalho P.S. et al. 2005. Germinação e dados biométricos de Hymenaea stigonocarpa Mart. Ex Hayne (Leguminosae Caesalpinoideae) - Jatobá do cerrado. Rev. anh. 6: 101-116.

Faria, R. A. P. G. de; Valentini, C. M. A.; Albuquerque, M. C. de F. e.; & Coelho, M de F. B. (2017). Tratamentos pré-germinativos de sementes de Brosimum gaudichaudii Trecul. (Moraceae). Flovet. Cuiabá, v. 1 (9).

Ferreira, W.R.; & Ranal, M.A. (1999) Germinação de sementes e crescimento de plântulas de Brassica chinensis L. var. parachinensis (Bailey) Sinskaja (couve-da-Malásia). Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.34 (3), p.353- 361.

Hsiao, A.I. (1979). The effect of sodium hypochlorite and gibberellic acid on seed dormancy and germination of wild oats (Avena fatua). Canadian Journal of Botany, v.57, p.1729-1734.

Hsiao A.I; Worsham A.D; & Moreland D.E. (1981). Effects of sodium hypochlorite and certain plant growth regulators on germination of witchweed (Striga asiatica) seeds. Weed Science 29: 98-100

Marco-Filho, J. (2005). Fisiologia de Sementes de Plantas Cultivadas. 1 ed. Piracicaba: FEALQ, 2005. 495p.

Marco-Filho, J. (1986). Germinação de sementes. In: Cícero, S.M.; Marcos-Filho, J.; & Silva, W.S. Atualização em produção de sementes. Piracicaba - SP: Fundação Cargill. p. 11-39.

Martins, C. C.; Nakagawa, J.; & Bovi, M. L. (1999) Efeito da posição da semente no substrato e no crescimento inicial das plântulas de palmito-vermelho (Euterpe espiritosantensis Fernandes – Palmae). Revista Brasileira de Sementes, Brasília, v. 21 (1), 164-173.

McCollum, J.P.; & Linn, M.B. (1955). Bleaching and disinfecting discolored pepper seed with sodium hypochlorite. Proceedings of the American Society for Horticultural Science, v.66, p.345-349.

Mayer, A.C.; & Poljakoff Mayber, A. (1989). The germination of seeds. 4.ed. Oxford: Pergamon Press, 270p.

Mori, E. S.; Piña-Rodrigues, F. C. M.; Ivanauskas, N. M.; Freitas, N. P.; Brancalion, P. H. S.; & Martins, R. B. (2012). Guia para germinação de 100 espécies nativas. In Mori, E. S.; Piña-Rodrigues, F. C. M.; Ivanauskas, N. M.; Freitas, N. P. (Ed.). Sementes Florestais: guia para germinação de 100 espécies nativas. São Paulo: Instituto Reloresta, p. 29-154

Popinigis, F. (1985). Fisiologia da semente. Brasília, DF: Agiplan, 289p.

Ribeiro, E. A.; Freitas, G. A.; Freitas, M. A. B. P. de.; Santos, A. C. M. dos.; Bessa, N. G. F. de.; & Silva, R. R. da. (2017). Métodos Sustentáveis para a superação de dormência em sementes de Jatobá. Tecnologia & Ciência Agropecuária, João Pessoa, v.11 (6), p.119-124.

Santos, J.C.C; Silva, D.M.R.; Costa, R.N.; Santos, S.A.; Silva, L.K.S.; Silva, J.V. (2019). Biometria de frutos e sementes e tratamentos pré-germinativos em sementes de Hymenaea courbaril. Revista em Agronegócio e Meio Ambiente, Maringá. v. 12 (3), p. 957-979.

Silva, B.M.S; & Cesarino, F. (2016) Germinação de sementes e emergência de plântulas de jutaí (Hymenaea parvifolia Huber.). Revista Brasileira de Plantas Medicinais, Campinas, v.18, (1),.256-263. Suplemento I.

Souza, P.F de; Santana, R.C.; Fernandes, J.S.C.; Oliveira, L.F.R.; Machado, E.L.M.; Nery, M.C.; Oliveira, M.L.R.de.(2015). Germinação e Crescimento Inicial Entre Matrizes de Duas Espécies do Gênero Hymenaea. Floresta e Ambiente. v.22 (4), p. 532-540.

Tiago, P. V.; Tiago, A. V.; Carpejani, A. A., Silva, B. M. da. Dardengo, J. de F. E.; & Rossi, A. A. B. (2013, setembro) Quebra de dormência e germinação de jatobá. I Seminário de Biodiversidade e Agroecossistemas Amazônicos, Alta Floresta, MT, Brasil.

Souza, V. M. dos S.; & Segato, S. V. (2016) Superação de dormência em sementes de jatobá (Hymeneae coubaril L.). Nucleus, v.13 (1), 71-80.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Cicera Izabel Ramalho, Fernanda de Lima Camilo, Gabriela Larissa da Silva Gomes, Lívia Almeida Messias Nogueira Paranaguá

ISSN: 2595-4431

 Revista sob Licença Creative Commons

Language/Idioma
02bandeira-eua01bandeira-ingla
03bandeira-spn