Petrolândia 30 anos: Análise histórico-cartográfica das mudanças demográficas no perímetro irrigado em Icó- Mandantes (Pernambuco – Brasil)

Marina Loureiro Medeiros, Daniel Victor Neves Raposo, Luana Cândido dos Santos, Ana Paula Bai Francisco, Edvânia Gomes Aguiar Torres

Resumo


O perímetro irrigado de Icó-mandantes, situado no Município de Petrolândia-PE vem sofrendo com as dinâmicas territoriais e novas técnicas que por sua vez desencadearam interesses e grandes investimentos econômicos na região. Em virtude da construção do reservatório de Itaparica e a falta de infra-estrutura no perímetro citado. O trecho periférico da Nova Petrolândia também sofreu com mudanças, foi constatado uma dependência há quase meio século das relações e gestões vinculadas à Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf). A especulação imobiliária e o crescimento demográfico corroboraram negativamente através da diminuição de áreas verdes, esgotamento do solo e conflitos sociais. Além disso, a transposição do Rio São Francisco influenciou e promoveu indiretamente a permanência dos antigos e novos moradores no Município. Visto que a água e sua distribuição é um dos elementos de suma importância para prosperidade das agrovilas, atrelado também ao desenvolvimento de novas tecnologias nesse campo que o tornaram mais rentável. No entanto, as mudanças e os impactos causados pela ascensão demográfica, merecem ser monitoradas permitindo e prezando por gerações que venham por habitar o perímetro.


Texto completo:

PDF (Português)

Referências


ABREU, Mauricio de Almeida. Geografia Histórica do Rio de Janeiro (1502-1700) vols. Rio de Janeiro: Andrea Jakobsson Estúdio & Prefeitura do Município do Rio de Janeiro, 2010.

AB’SABER, Aziz. Sertões e Sertanejos:uma geografia humana sofrida. Revista Estudos Avançados, São Paulo, v. 13, n. 36, p. 7-59, maio-agos. 1999.

AGÊNCIA ESTADUAL DE PLANEJAMENTO E PESQUISA DE PERNAMBUCO– Condepe-Fidem.http://www.bde.pe.gov.br/estruturacaogeral/conteudo_site2.aspx. Acessado em 4 de julho de 2013.

ANDRADE, Manuel Correia de. Latifúndio e reforma agrária no Brasil. São Paulo: Duas Cidades, 1980.

ANTUNES, R. Os sentidos do trabalho. São Paulo: Boitempo, 1999.

ARAÚJO, G. J. F. Desafios e Perspectivas da água de Coco em Projetos de irrigação na região do Semiárido-reflexões a partir de Petrolândia, Pernambuco. Tese de Doutorado. Programa de Desenvolvimento e Meio Ambiente. Recife: 2017.

Arquivos IBGE 1959. http://blogdogiesbrecht.blogspot.com.br/2013/10/petrolandia-onde-cidade-e-ferrovia.html.Acessado em Julho 15 de 2017.

ARAÚJO, Maria Lia Corrêa de; CALDAS NETO, Magda; LIMA, Ana Eliza Vasconcelos (Org.). Sonhos submersosoudesenvolvimento?: impactos sociais da barragem de Itaparica.Recife: Massangana, 2000.

BRITO, F. B. de. Conflitos pelo acesso e uso da água: integração do rio São Francisco com a Paraíba (Eixo Leste). Porto Alegre: O autor, 2013.

BURKE, Peter (org.). A Escrita da história: novas perspectivas. São Paulo: Editora daUniversidade Estadual Paulista, 1992.

BULHÕES, T. R.F. Estudo das Dinâmicas de Emprego e Renda da Nova Petrolândia-PE. Monografia. Departamento de Ciências Geográficas. Recife: 2014

CARVALHO, R. M. C. M. de O. Avaliação dos perímetros de irrigação na perspectiva da sustentabilidade da agricultura familiar no semi-árido Pernambucano. Tese de doutorado. Programa de pós-graduação em engenharia civil. Recife: 2009.

Censo demográfico 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Acesso em Julho de 2014.

CHESF (1985): Reservatório de Itaparica - Plano de Desocupação. Companhia Hidroelétrica do São Francisco, Recife, setembro.

CODEVASF. Pré-diagnóstico Socioeconômico Ambiental do Perímetro Icó-Mandantes. Petrolândia. 2007.

COSTA. Perreira. Anais Pernambucanos. Ed: 10,1998

CUNHA, P. P. Responsabilidade social corporativa: a memória do programa de reassentamento dos atingidos pela barragem da usina hidrelétrica Luiz Gonzaga (ex-itaparica). Dissertação de mestrado. Escola Brasileira de Administração Pública – EBAPE da Fundação Getúlio Vargas (FGV). Rio de Janeiro: 2012.

DAMIANI, Amélia Luisa. População e Geografia. 9ª ed. São Paulo: Contexto, 2011.

DELUZE, G e GUATARI, F. Mil Platôs: capitalismo e esquizofrenia. Vol. 5. Rio de Janeiro: Ed. 34.1997.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Marina Loureiro Medeiros, Daniel Victor Neves Raposo, Luana Cândido dos Santos, Ana Paula Bai Francisco, Edvânia Gomes Aguiar Torres

ISSN: 2595-4431

 Revista sob Licença Creative Commons

Language/Idioma
02bandeira-eua01bandeira-ingla
03bandeira-spn