Geotecnologias aplicadas à análise pericial de casos de naufrágios e afogamentos na região costeira de Belém (Pará)

Iolanda Iolanda Clara do Carmo Gomes, Aline Maria Meiguins de Lima

Resumo


R E S U M O

 

A região costeira de Belém (PA) pertence ao estuário-foz do rio Amazonas, sendo marcada por um intenso transporte de sedimentos, responsável pela formação de diversas feições insulares, incluindo a Ilha de Mosqueiro. O objetivo da pesquisa foi investigar se os locais de formação de barras arenosas, resultantes do fluxo das águas no entorno da Ilha de Mosqueiro, também podem ser utilizados como indicadores no estudo das ocorrências de corpos desovados ou de vítima de afogamento. O mapeamento das barras arenosas foi realizado na escala 1:10.000, a partir de imagens de satélite (folha 22MGD, Ilha de Mosqueiro), de 2016 a 2019, entre os meses de julho e agosto, extraídas pelo programa Copernicus. Estas foram selecionadas com auxílio de tabuas de maré, sendo escolhidas aquelas cujo horário de maré baixa estava próximo do horário da passagem do satélite. Os resultados destacam que a Ilha apresenta uma vasta praia estuarina com ondas de amplitude acima de 2 m e consequentemente correntes de maré muito intensas, se tornando uma área propícia para afogamentos. Esta apresenta seis áreas com potencial deposicional, estando a área de maior tendência localizada a nordeste da ilha, próxima a localidade de Jenipaúba da Laura. Os dados de corrente de maré indicam que a porção a sul da localidade de Carananduba tem correntes de valores menores que a porção a norte, isso reflete nas possíveis áreas com deposição. A metodologia aplicada é possível de ser empregada como subsídio ao resgate de acidentes relacionados com naufrágios, afogamentos de banhistas ou intencionais (homicídios), assim como no apoio às ações de fiscalização na região da baía de Santo Antônio.

 

Palavras-Chaves: Sensoriamento Remoto, Regime Fluvial, Criminalística.

 

Geotechnologies applied to investigative analysis of cases of shipwrecks and drownings in the coastal region of Belém (Brazil)

 

A B S T R A C T

 

The coastal region of Belém (PA) belongs to the estuary-mouth of the Amazon River. It is marked by an intense transport of sediments responsible for several insular features, including the Mosqueiro Island. The research´s objective was to investigate the sites of formation of sandy bars produced by the flow of water around Mosqueiro island and how they can be used as indicators in the localization of spawned bodies or drowning victims. The mapping of the sandy bars was carried out at a scale of 1:10,000, using satellite images (sheet 22MGD, Ilha de Mosqueiro), from 2016 to 2019, between July and August, extracted by the Copernicus program. These were selected with the tide tables support for the better satellite time chosen. The results highlight that the island has a vast estuarine beach with waves with amplitude above 2 m and consequently very intense tidal currents, making it a suitable area for drowning. There are six areas with depositional potential. The most important trend is located in the northeast of the island, close to the locality of Jenipaúba da Laura. Tidal current data indicate that the southern portion of the Carananduba locality has currents of lower values than the northern portion, which reflects in the possible areas with deposition. The applied methodology can be used in helping the rescue of victims in accidents related by example to shipwrecks, drowning accidental or intentional (homicide). And to support inspection actions in the Santo Antônio Bay region.

 

Keywords: Remote Sensing, River Regime, Criminalistics.


Palavras-chave


Sensoriamento Remoto, Regime Fluvial, Criminalística.

Texto completo:

PDF (Português)

Referências


Referências

Botteon, V. W. (2016). Aplicabilidade de ferramentas de geotecnologia para estudos e perícias ambientais. Revista Brasileira de Criminalística, 5(1), 7-13. doi.org/10.15260/rbc.v5i1.110.

Brilis, G. M., Gerlach, C. L. & Van Waasbergen, R. J. (2000). Remote Sensing Tools Assist in Environmental Forensics. Part I: Traditional Method. Environmental Forensics, 1(2), 63-67. doi.org/10.1006/enfo.2000.0009.

Brilis, G. M., Van Waasbergen, R. J., Stokely, P. M. & Gerlach, C. L. (2001). Remote Sensing Tools Assist in Environmental Forensics: Part II - Digital Tools. Environmental Forensics, 2(3), 223-229. doi.org/10.1006/enfo.2000.0033.

Centro de Hidrografia da Marinha do Brasil. (1962). DG10-I-1: Carta de Correntes de Maré Rio Pará de Salinópolis a Belém. Belém (PA): Diretoria de Hidrografia e Navegação.

Corrêa, I. C. S. (2006). Aplicação do Diagrama de PEJRUP na interpretação da sedimentação e da dinâmica do estuário da Baía de Marajó-PA. Pesquisas em Geociências, 32 (2), 109 - 118.

Corrêa, R. S. S. L. & Arbage, M. A. (2019). Distribuição espacial dos homicídios na cidade de Belém (PA): entre a pobreza/ vulnerabilidade social e o tráfico de drogas. Revista Brasileira de Gestão Urbana, 11, e20180126. doi.org/10.1590/2175-3369.011.e20180126.

Cotomácio, A. C. & Lima, B. L. (2020). The Use of a Low-cost Drone in Aerophotogrametry and Its Application in the Environmental Forensic Investigation. Brazilian Journal of Forensic Sciences, Medical Law and Bioethics, 9(4), 459-476. doi.org/10.17063/bjfs9(4)y2020459-476.

Davenport, G. C. (2001). Remote Sensing Applications in Forensic Investigations. Historical Archaeology, 35(1), 87-100.

Gil, A. P. & Coelho, A. L. N. (2018). Análise do comportamento espaço-temporal das geoformas fluviais do baixo curso do rio Doce com o auxílio de imagens orbitais LANDSAT 8, Linhares, ES. In: Tullio, L. (Org.) Aplicações e princípios do sensoriamento remoto. Vol. 2, Ponta Grossa (PR): Atena Editora, 14-24.

Gregório, A. M. S. & Mendes, A. C. (2009). Batimetria e sedimentologia da baía de Guajará, Belém, estado do Pará. Amazônia: Ciência & Desenvolvimento, 5(9), 53-72.

Oliveira, A. B., Santos, V. P. & Borba, M. L. (2021). Levantamento de conservação de vegetação adjacente a cursos d’água dentro da perícia ambiental: o uso de ferramentas de geotecnologia. Revista Brasileira de Criminalística, 10(1), 57-63, 2021. doi.org/10.15260/rbc.v10i1.459.

Quan, L., Bierens, J., Lis, R., Rowhani-Rahbar, A., Morley, P. & Perkins, G. D. (2016). Predicting outcome of drowning at the scene: A systematic review and meta-analyses. Resuscitation, 104, 63-75. doi.org/10.1016/j.resuscitation.2016.04.006

Ramos, M. P. & Nóbriga, R. A. A. (2020). Geotecnologias em perícias ambientais: aplicabilidade para estudos em represas de abastecimento e áreas protegidas. Revista Ibero Americana de Ciências Ambientais, 11(3), 469-484, 2020. doi.org/10.6008/CBPC2179-6858.2020.003.0036.

Ruffell, A. (2017). How science is helping the police search for bodies in water. The Conversation. theconversation.com/amp/.

Ruffell, A. & Mckinley, J. (2014). Forensic Geomorphology. Geomorphology, 206, 14-22. doi.org/doi:10.1016/j.geomorph.2013.12.020.

Ruffell, A. & Mckinley, J. (2005). Forensic Geoscience: applications of geology, geomorphology and geophysics to criminal investigations. Earth-Science Reviews, 69(3-4), 235-247. doi.org/10.1016/j.earscirev.2004.08.002.

Saab, R. R. R., Rodrigues, M. G. & Lins, G. A. (2013). Métodos para perícia ambiental forense. Rio de Janeiro: SIRIUS, 242p.

Santos, L. F., Sousa, A. M. L. & Faial, K. C. F. (2018). Análise de metais no sedimento na baía do Guajará Belém/PA. Revista Ibero Americana de Ciências Ambientais, 9(4), 314-325. doi.org/10.6008/CBPC2179-6858.2018.004.0025.

Santos, S. H. M., Vitorino, M. I., Souto, J. I. O. & Rocha, E. J. P. (2016). Acidentes com transportes hidroviários em ocasião de extremos meteorológicos. Revista de Pesquisa Naval, 1, 37-44.

Silva Junior, A. G. & Silva, A. Q. (2017). Uso de QA Bands do Landsat 5 na detecção de mudanças da linha de costa na Baía do Guajará, Belém-PA. Anais do Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, Santos, SP, 18.

Song, Y. & Wu, P. (2021). Earth Observation for Sustainable Infrastructure: A Review. Remote Sensing, 13(1528), 1-20. doi.org/10.3390/rs13081528.

Souza Júnior, J. A., Oliveira, R. G. S., Azevedo Jr, P. C., & Santos, J. T. A. N. (2015). Análise de Acidentes com Embarcações em Rios da Amazônia Brasileira. Anais do Seminário de Transporte e Desenvolvimento Hidroviário Interior, Manaus, AM, 9.

Stassun, C. C. S. & Prado Filho, K. (2012). Geoprocessamento como prática biopolítica no governo municipal. Revista de Administração Pública, 46(6), 1649-1669.

Tancredi, N. S. H., Almeida, J. R., Lins, G. A., Guerra, A. J. T. & Jorge, M. C. O. (2012). Uso de geotecnologias em laudos periciais ambientais: estudo de caso no município de Jacundá, Pará. Revista Geografar, 7(1), 1-19. doi.org/10.5380/geografar.v7i1.21252.

Bases digitais de consulta

Amazônia. Polícia investiga morte de influenciadora após passeio de lancha em rio de Belém. (2021a). Disponível em www.oliberal.com/policia. 13/12/2021, 14h50.

Amazônia. Bombeiros localizaram corpo de homem desaparecido em Icoaraci. (2021b). Disponível em www.oliberal.com/policia. 11/09/2021, 17h28.

Centro de Hidrografia da Marinha do Brasil. Tabuas de Maré. (2019). Belém (PA): Diretoria de Hidrografia e Navegação. Disponível em www. tabuademares.com/br/para/belem.

Copernicus. Copernicus Open Access Hub. 2019. Disponível em www.scihub.copernicus.eu/dhus/#/home.

Engesat. Soluções em imagens de satélite e geoprocessamento. (2019). Disponível em www.engesat.com.br/imagem- de-satelite.

Marambaia Notícias. Adolescentes que se afogaram no furo do Maguari foram encontrados próximo a Ponte de Outeiro. (2019). Disponível em www.marambaianoticiaspara.blogspot.com. 29/09/2019.

O Liberal. Resgatado corpo de adolescente afogado. (2016). Cidades, p. 3. Disponível em www2.mppa.mp.br/sistemas/intranet/framework/view/upload/POLICIA(237).pdf.

Pará. Bombeiros registram três afogamentos nos balneários do Estado. (2021). Disponível em www.segup.pa.gov.br/noticias. 06/11/2021, 15h00.

Pará-G1. Bombeiros encontram corpo de tripulante de embarcação que virou em Belém. (2021a) Disponível em www.g1.globo.com/pa/para/noticia. 10/12/2021, 12h47.

Pará-G1. Homem morre após embarcação naufragar em Belém. (2021b) Disponível em www.g1.globo.com/pa/para/noticia. 18/10/2021, 14h48.

SEGUP. Portal da Transparência da Segurança Pública. (2020). Disponível em www. sistemas.segup.pa.gov.br/transparência.

SISCOB. Estatísticas de Ocorrências. Corpo de Bombeiros do Estado do Pará. (2021). Disponível em www.siscob.bombeiros.pa.gov.br/estatistica/index.php.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2022 Iolanda Iolanda Clara do Carmo Gomes, Aline Maria Meiguins de Lima

Revista Brasileira de Meio Ambiente | ISSN: 2595-4431

 Revista sob Licença Creative Commons

Language/Idioma
02bandeira-eua01bandeira-ingla
03bandeira-spn