Águas e resíduos: uma análise sobre a percepção da comunidade local sobre as condições ambientais do canal Ibiporã, Recife - Pernambuco (Brasil)

Eliude Maria Melo, Cecília Patrícia Alves-Costa

Resumo


A degradação dos recursos hídricos por lixo e esgoto é um dos principais problemas das grandes cidades. Na comunidade do Coque, na Ilha Joana Bezerra, Recife, PE, a população assentada ao longo do Canal Ibiporã convive e contribui com essa triste realidade. A fim de subsidiar ações efetivas de educação ambiental, o objetivo deste estudo foi compreender a percepção dos moradores sobre o Canal Ibiporã. Para tal foram realizadas 40 entrevistas com 20 perguntas fechadas para moradores entre 21 e 66 anos por 5 estudantes da EMTI Professor José da Costa Porto. Os resultados indicaram que 96% dos respondentes consideram o canal sujo. Os tipos de resíduos mais avistados foram: esgoto (38%) e restos de alimentos (30%). A maioria (79%) diz não fazer uso do canal, 17% costumam jogar lixo e 4% usam para banho. Quanto à responsabilidade de cuidar do canal, 59% afirmaram ser de todos, 27% dos moradores e 15% da prefeitura. Como solução para o problema, 34% entendem ser preciso educar as pessoas e os outros 66% citaram fiscalização e limpeza frequente. Deste modo, é necessário o desenvolvimento de programas que elucidem as funções do canal e mobilizem os atores envolvidos para que se engajem nas soluções.


Palavras-chave


recursos hídricos urbanos, poluição hídrica, percepção ambiental, educação ambiental.

Texto completo:

PDF (Português)

Referências


ARRUDA, J. B. de. Os canais na paisagem do Recife: por um sistema azul. Monografia de Graduação em Arquitetura. Recife, UFPE, 2005.

BARROS, P. S. C.; DOURADO JÚNIOR, O. C. Interesse popular na gestão e conservação dos recursos hídricos da bacia hidrográfica do Canal da Tamandaré, Cidade Velha, Belém, Pará. Revista Eletrônica de Direito da Faculdade Estácio do Pará, v. 1, n. 2, p. 1-19, 2016.

CRUZ, A. G; BARREIRO, E. A percepção ambiental sobre os efeitos da poluição pelos alunos do ensino fundamental do bairro Santa Quitéria, Curitiba-PR. In: II Simpósio de Estudos Urbanos. Paraná: UEPR, 2013. Anais do II Simpósio de Estudos Urbanos 2013.

FARIA, T. J. P.; QUINTO JUNIOR, L. P. Os canais como estruturadores do espaço urbano: os projetos de Saturnino de Brito para as cidades de Campos dos Goytacazes/RJ e Santos/SP. Rev. Anais do Seminário de História da Cidade e do Urbanismo. V. 10, n. 2, p. 1-12, 2008.

________. Métodos e Técnicas de Pesquisa em Educação Ambiental. In: PHILIPPI J. R; PELICIONI, M. C. F. (Editores). Educação Ambiental e Sustentabilidade. Barueri - SP: Manole, 2005.

GOUVEIA, R. L.; FERNANDES, M. L. B.; A. K. SILVA; DANTAS, S. N. Resíduos sólidos no entorno de um canal de drenagem na cidade do Recife: um problema social na gestão pública. Revista da Ciência da Administração, versão eletrônica, v.14, Ago. - Dez., 2016.

LEFF, E. H. O direito à cidade. Tradução Rubens Eduardo Frias. São Paulo: Centauro, 2001.

SANTOS, C. M. R.; SCHULER, C. A. B. Estimativa e análise das variações espaço-temporais ocorridas no Rio Beberibe Olinda/PE em função da antropização resultante da ocupação urbana irregular. Anais do II Simpósio Brasileiro de Ciências Geodésicas e Tecnologias da Geoinformação, Recife - PE, 8-11 de setembro de 2008. Disponível em: . Acesso em 10 de fevereiro de 2017.

SILVA, E. S.; ALBUQUERQUE, M. J. F. C. Drenagem urbana de Macapá/AP: um estudo em Geografia da Saúde. Anais do Encontro de geógrafos da América Latina, Peru, 2013.

TUCCI, C. E. M., COLLISHONN, W. Drenagem urbana e controle de erosão. In: TUCCI, C. E. M.; MARQUES, D. M. L. M. Avaliação e controle da drenagem urbana. Porto Alegre: Ed. Universidade, p. 119 – 127, 2000.

UNGARETTI, A. R. Perspectiva socioambiental sobre a disposição de resíduos sólidos em arroios urbanos: um estudo na sub-bacia hidrográfica Mãe D'água no município de Viamão- RS. Dissertação de Mestrado em Planejamento Urbano e Ambiental. UFRGS, Porto Alegre, 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Eliude Maria Melo, Cecília Patrícia Alves-Costa

ISSN: 2595-4431

 

 Revista sob Licença Creative Commons