Análise espaço-temporal das características do mangue urbano no estuário do Pina (Pernambuco)

Elisabeth Regina Alves Cavalcanti Silva, Daniella Roberta Silva de Assis, Jadson Freire Silva, José Gustavo da Silva Melo, Josiclêda Domiciano Galvíncio

Resumo


A modificação do manguezal preservado para área degradada se reflete na alteração dos diversos processos na interface atmosfera-vegetação, e consequentemente, no microclima da floresta de mangue, afetando processos ecológicos como a regeneração e o crescimento das plantas. O manguezal do Pina, Recife-PE reflete o nível de antropização ao qual está submetido um dos ecossistemas mais impactados pelo aumento da urbanização. Este trabalho buscou avaliar espaço-temporalmente os impactos ambientais do mangue no estuário do Pina-  PE. Foi utilizado na avaliação o índice de área foliar (IAF) para estimativa da quantidade de biomassa na área. Os resultados demonstraram que ao longo dos anos o manguezal do Pina vem passando por um processo de recuperação, em parte pela própria resiliência característica desse ecossistema e, em parte, pela maior proteção dessas áreas nos últimos anos, tendo em vista a legislação ambiental vigente que caracteriza as áreas de manguezal como área de preservação permanente. Ficou evidenciada a necessidade de limitação das formas de exploração desse ecossistema, pois a conversão de florestas de mangues em áreas degradadas expõe o estuário do Pina à intensificação dos processos erosivos no rio e a maior susceptibilidade à eutrofização.

Palavras-chave


Legislação ambiental; Índices de vegetação, Áreas degradadas

Texto completo:

PDF (Português)

Referências


ALLEN, R.; TASUMI, M.; TREZZA, R. SEBAL (Surface Energy Balance Algorithms for Land). Advanced Training and Users Manual – Idaho Implementation, version 1.0. 2002.

BARBOSA, F. G. Estrutura e análise espaço temporal da vegetação do manguezal do Pina, Recife-PE: subsídios para manejo, monitoramento e conservação. Dissertação (Mestrado em Geografia). Universidade Federal de Pernambuco. UFPE. Recife. 91p. 2010.

CLOUGH, B. F. Primary productivity and growth of mangrove forests. In: Robertson, A. I.; Alongi, D. M. (ed.). Tropical mangrove ecosystems. Coastal and estuarine studies #41. Washington: American Geophysical Union, p.225-250, 1992.

COELHO, P.A; BATISTA-LEITE. L. M. A; SANTOS, M. A. C; TORRES, M. F. A. In: ESKINAZI-LEÇA, E.; NEUMANN-LEITÃO, S.; COSTA, M. F.(Orgs). Oceanografia um Cenário Tropical. Bagaço: Recife, 761 p. 2004.

FEITOSA, F. A. N. Produção primária do fitoplâncton relacionada com parâmetros bióticos e abióticos da Bacia do Pina (Recife – Pernambuco, Brasil). 1988. 220 f. Dissertação (Mestrado em Oceanografia), CTG, UFPE, Recife.

MARKHAM, B.L.; BARKER, L.L. Thematic mapper bandpass solar exoatmospherical irradiances. International Journal of Remote Sensing, v.8, n.3, p.517-523. 1987.

MELO J. G. S; SILVA, E. R.A. C; FERNANDES, A; TORRES, M. F. A. Mangrove vegetation structure of the Capibaribe River, Recife - PE: monitoring and conservation. Journal of Hyperspectral Remote Sensing, v.3, n.4, p. 81-91. 2013. ISSN:2237-2202.

NASCIMENTO, F.C.R.; MUNIZ, K.; FEITOSA, F.A.N.; ARAÚJO, J.P.; SILVA, R.M.S.; SILVA, G.S.; Flores Montes, M.J. (2003) – Disponibilidade nutricional da Bacia do Pina e rio Tejipió (Recife- PE- Brasil) em relação aos nutrientes e biomassa primária (setembro/2000). Tropical Oceanography (ISSN: 1679-3013), v.31, n.2, p.149-169, Recife, PE, Brasil.

OLIVEIRA, T. H.; SILVA, J. S.; MACHADO C. C. C.; GALVÍNCIO, J. D.; PIMENTEL, R. M. M.; SILVA, B. B. Índice de umidade (NDWI) e análise espaçotemporal do albedo da superfície da bacia hidrográfica do rio Moxotó-PE. Revista Brasileira de Geografia Física. v.03, p.55 - 69, 2010. Homepage: www.ufpe.br/rbgfe.

PEREIRA, A. R.; MACHADO, E. C. Análise quantitativa do crescimento de comunidades vegetais. Instituto Agronômico de Campinas. Boletim técnico, n.114, 1987. 33p.

RECIFE. Via Mangue. Secretaria de Planejamento, Urbanismo e Meio Ambiente. Recife: Prefeitura da Cidade do Recife. 2007.

SCHAEFFER-NOVELLI, Y. (Coord). Manguezal: ecossistema entre a terra e o mar. Caribbean Ecological Research: São Paulo, 1995. 64 p.

SILVA, E. R. A. C.; MELO, J. G.; GALVINCIO, J. D. Identificação das Áreas Susceptíveis a Processos de Desertificação no Médio Trecho da Bacia do Ipojuca – PE através do Mapeamento do Estresse Hídrico da Vegetação e da Estimativa do Índice de Aridez. Revista Brasileira de Geografia Física, v. 4, n. 3, p. 629-649, 2011.

SILVA, E.R.A.C; GALVÍNCIO, J. D.; J. L. B. NETO; MORAIS, Y. C. B. Space-Time Analysis of Environmental Changes and your Reflection on the Development of Phenological of Vegetation of Mangrove. Journal of Agriculture and Environmental Sciences. June 2015, v. 4, n. 1, p. 245-253 ISSN: 2334-2404 (Print), 2334-2412 (Online). DOI: 10.15640/jaes.v4n1a30 URL: http://dx.doi.org/10.15640/jaes.v4n1a30.

SOARES, M. L. G.. Estudo da biomassa aérea de manguezais do sudeste do Brasil - análise de modelos. Tese de Doutorado. Instituto Oceanográfico, Universidade de São Paulo. Vol. 2. 294 p. 1997.

SOBRINHO, M. A. M; ANDRADE, A. C. O desafio da conservação de manguezais em áreas urbanas: identificação e análise de conflitos socioambientais no Manguezal do Pina - Recife - PE – Brasil. Unimontes Científica, Montes Claros, v.11, n.1/2 – jan./dez. 2009.

SOBRINHO, M. A. M; ANDRADE, A. C. O desafio da conservação de manguezais em áreas urbanas: identificação e análise de conflitos socioambientais no Manguezal do Pina - Recife - PE – Brasil. Unimontes Científica, Montes Claros, v.11, n.1/2 – jan./dez. 2009.

SOUZA, M. M. A; SAMPAIO, E.V.S.B. Variação temporal da estrutura dos bosques de mangue de Suape-PE após contrução do porto. Acta botânica brasílica, v. 15, n.1, p. 1- 12, 2001.

VANNUCCI, M. Os Manguezais e nós: uma síntese de percepções. 2. ed. rev. e amp. São Paulo: EDUSP, 244 p. 2002.

ZAGAGLIA, C.R; CARVALHO, E.V.T.; SANTOS, R.N.A. Mapeamento de Manguezais do Brasil: Subsídio ao Projeto GEF Mangue. In: Anais do Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto. Florianópolis, 13, 2007. 21-26 p.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Elisabeth Regina Alves Cavalcanti Silva, Daniella Roberta Silva de Assis, Jadson Freire Silva, José Gustavo da Silva Melo, Josiclêda Domiciano Galvíncio

ISSN: 2595-4431

 Revista sob Licença Creative Commons

Language/Idioma
02bandeira-eua01bandeira-ingla
03bandeira-spn