Adsorção de Agrotóxico Organofosforado por meio de Farinha de Casca de Banana Prata (Musa AAB): Uma Revisão Bibliográfica

Milena Banharda Agostinho, Victória Santos Herdy, Keila Esposti da Costa Kiss, Gilson Alves Quináglia

Resumo


Em experimento realizado para remoção de agrotóxico organofosforado Diclorvós da superfície sólida de produtos agrícolas por meio de farinha de casca de Musa AAB – subgrupo prata foi realizado um estudo para indicar os possíveis fatores que levaram a adsorção desse produto por meio da farinha de casca de banana prata, visto que esse agrotóxico é um composto orgânico e lipossolúvel, cuja a casca de banana possui lignina, celulose e hemicelulose em sua composição, além de outros fatores que contribuem para este processo. A casca de banana prata tem sido muito utilizada como um material para adsorção de substâncias químicas presentes de agrotóxicos, efluentes têxteis, corantes, entre outros, e é uma alternativa de baixo custo, renovável e sustentável para o meio ambiente, mais conhecida pela sua capacidade de adsorver metais e pouco conhecida pela sua função de adsorver compostos orgânicos


Palavras-chave


Agrotóxico; Banana; Adsorção; Organofosforado; Lignina.

Texto completo:

PDF (Português)

Referências


Behling, S. (2017). PRODUÇÃO DE ADSORVENTE CARBONOSO PREPARADO A PARTIR DA ATIVAÇÃO QUÍMICA E FÍSICA DE RESÍDUOS DE CASCA DE BANANA. In UFSC - Universidade Federal de Santa Catarina. https://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/187078/PENQ0733-D.pdf?sequence=-1&isAllowed=y

Carvalho, A. M. et al. (2010). Teores de Hemiceluloses, Celulose e Lignina em Plantas de Cobertura com Potencial para Sistema Plantio Direto no Cerrado. EMBRAPA. https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/75878/1/bolpd-290.pdf

Cavalcante, E. C. et al. (2016). BIOSSORÇÃO DE AGROTÓXICO ORGANOFOSFORADO ATRAVÉS DE FARINHA DE CASCA DE BANANA PRATA. Centro de Educação Tecnológica Paula Souza.

Corsino, J. (2009). Bioquímica. Editora UFMS. https://www.bibliotecaagptea.org.br/agricultura/agricultura_geral/livros/LIVRO BIOQUIMICA.pdf

Devlin, T. M. (1998). Manual de Bioquímica Com Correlações Clínicas (E. Blucher (org.); 4a).

ECHA. (2021). Dichlorvos - Substance Information. https://echa.europa.eu/pt/substance-information/-/substanceinfo/100.000.498?_disssubsinfo_WAR_disssubsinfoportlet_backURL=https%3A%2F%2Fecha.europa.eu%2Fhome%3Fp_p_id%3Ddisssimplesearchhomepage_WAR_disssearchportlet%26p_p_lifecycle%3D0%26p_p_state%3Dnorma

EMBRAPA. (1998). Coleção Plantar: Banana (2a).

Ferreira, B. do N. (2021). ADSORVENTES UTILIZADOS PARA O TRATAMENTO DE ÁGUAS SUBTERRÂNEAS: UMA REVISÃO. UFCG - Universidade Federal de Campina Grande, 37. http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/xmlui/bitstream/handle/riufcg/19171/BRENO DO NASCIMENTO FERREIRA - TCC LICENCIATURA QUÍMICA CES 2021.pdf?sequence=1&isAllowed=y

Júnior, J. F., & et al. (1999). Intoxicação por organofosforados. https://www.spmi.pt/revista/vol06/vol6_n2_1999_088-091.pdf

Lima, S. X. (2018). Extração da celulose da casca da banana prata (M. spp) por um método verde e avaliação da influência de água na estrutura molecular da celulose. UFAM - Universidade Federal do Amazonas, 72. https://drive.google.com/file/d/17Uy40DnCO-d15tG0JCRV6fi_8tILZVex/view

Nascimento, R. F. do et al. (2014). ADSORÇÃO: aspectos teóricos e aplicações ambientais. Imprensa Universitária. http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/10267

Ogata, B. H. (2013). Caracterização das frações celulose, hemicelulose e lignina de diferentes genótipos de cana-de-açúcar e potencial de uso em biorrefinarias. USP - Universidade de São Paulo, 109. https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11141/tde-13112013-143039/publico/Bruna_Harumi_Ogata.pdf

Ottonicar, G. G. Q. (2020). INFLUÊNCIA DO PRAGUICIDA DICLORVÓS SOBRE OS MARCADORES MOLECULARES DO METABOLISMO LIPÍDICO NA PRÓSTATA DE RATOS. Universidade Estadual Paulista (UNESP). https://repositorio.unesp.br/handle/11449/192537

Richter, P., & Corcoran, J. (1997). Toxicological Profile of Dichlorvos. ATSDR - Agency for Toxic Substances and Disease Registry, 248. https://www.atsdr.cdc.gov/ToxProfiles/tp88.pdf

Rodrigues, N. F. M. (2011). ADSORÇÃO DOS CORANTES TÊXTEIS VIOLETA BRILHANTE REMAZOL E TURQUESA REMAZOL PELO PSEUDOCAULE DE BANANEIRA (Musa ssp.).

Sousa, S. M., & Silva, D. A. (2015). INTOXICAÇÕES POR INIBIDORES DA ACETILCOLINESTERASE: ETIOLOGIA, DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO. FACULDADE DE MEDICINA - UNIVERSIDADE DE COIMBRA, 47. https://eg.uc.pt/bitstream/10316/30481/1/Inibidores ACh 2015 Susana Silva.pdf

Tavares, L. O. A., Medeiros, H. I. R. de, Pereira, I. C., & Nascimento. (2020). Produção e aceitação do bolo a base de banana prata (Musa ssp.). Research, Society and Development, 9(7), e902974780. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i7.4780


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Milena Banharda Agostinho, Victória Santos Herdy, Keila Esposti da Costa Kiss, Gilson Alves Quináglia

Revista Brasileira de Meio Ambiente | ISSN: 2595-4431

 Revista sob Licença Creative Commons

Language/Idioma
02bandeira-eua01bandeira-ingla
03bandeira-spn